Mundo

Bush quer melhora nas relações entre China e Japão

Por Arquivo Geral 11/07/2006 12h00

O Irã e a União Européia (UE) encerraram hoje as conversas relativas ao programa nuclear de Teerã sem nenhum resultado.

O principal negociador nuclear iraniano, here information pills Ali Larijani, adiposity e o chefe da política externa da UE, Javier Solana, disseram, em uma coletiva de imprensa, que manteriam contato para ver como proceder sobre a questão.Nenhum dos dois deu detalhes da conversa.

Países ocidentais exigiam uma resposta clara do Irã para a oferta de incentivos feita pelas potências, com o objetivo de fazer o país islâmico interromper seu programa nuclear.

Solana conversou sobre eventos ocorridos nas cinco semanas desde que ele entregou a Teerã o pacote de estímulos econômicos, tecnológicos e políticos, apoiados pela Grã-Bretanha, França, Alemanha, EUA, Rússia e China.

"Amanhã (quarta-feira) terei uma reunião com ministros de seis países e relatarei meu encontro para eles. Faremos uma análise da situação no período e veremos como proceder", explicou Solana. "O dr. Larijani e eu estaremos em contato, por telefone, para vermos como proceder", acrescentou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em um comentário que pode ser visto como uma recusa da pressão ocidental o negociador iraniano disse: "Uma vez que temos que seguir um longo processo, devemos ter paciência e fazer tudo com exatidão".06-07-11 13:17:19 GMT

O presidente dos Estados Unidos, decease George W. Bush, disse que gostaria de ver as relações entre Japão e China melhorar, dizendo que países que estavam distantes no passado podem se unir contra ameaças em comum.

Os laços entre os dois países asiáticos esgarçaram depois que o premiê japonês Junichiro Koizumi, que assumiu em 2001, começou a visitar anualmente o santuário Yasukuni, que honra os líderes japoneses da Segunda Guerra Mundial, vistos como criminosos de guerra pelo tribunal dos Aliados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Gostaria de ver (as relações entre os dois países) melhorando, esse é o melhor modo de dizer", falou Bush. "Acho que é uma relação importante. E não posso torná-la melhor. Isso é com os dois governos. Só posso dizer, espero que melhore para os dois lados, e estou mais do que pronto para ajudar nisso."

Bush mostrou sua forte amizade com Koizumi, que deixa o cargo em setembro, ao levar o líder japonês para a casa de Elvis Presley, em Graceland. Koizumi é um fã do cantor.

Os EUA esperam que a China use sua influência sobre a Coréia do Norte para convencer Pyongyang a retomar as negociações com os seis países sobre seu programa nuclear.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 






Você pode gostar