Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Biden: eventos extremos do clima custaram US$ 99 bi em 2020

Ao falar sobre os planos de investimento do governo, o chamado Build Back Better. Biden destacou que o país está em um ponto de inflexão

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reafirmou nesta quinta-feira, 16, que eventos climáticos extremos custaram US$ 99 bilhões em 2020 ao país e que o recorde será batido em 2021. Em um discurso sobre economia, o democrata defendeu que gastos em resiliência climática podem reduzir os custos de tais ocasiões, e indicou que cada dólar investido em infraestrutura da área pode economizar até US$ 6.

Ao falar sobre os planos de investimento do governo, o chamado Build Back Better. Biden destacou que o país está em um ponto de inflexão. Segundo ele, seu projeto para gastos está pago, sendo “fiscalmente responsável”. Ninguém que ganha menos de US$ 400 mil ao ano terá de pagar mais em impostos, reforçou o presidente, que destacou que as “grandes corporações precisam pagar sua fatia justa”, o que “não é punir ninguém”. O democrata disse que nas últimas décadas, os “ricos ficaram mais ricos, e as maiores empresas perderam seu compromisso com a comunidade”.

O presidente reforçou a “redução de custos para classe média”, e disse que seu projeto tem impacto de reduzir a inflação de longo prazo, o que iria contra a visão de críticos. “O plano reduz preço de cuidado com crianças e permite que pessoas voltem ao trabalho”, afirmou Biden, lembrando as pressões nos salários.

Segundo o democrata, a covid-19 e problemas na cadeia de fornecimento estão entre os grandes desafios do país. O líder reforçou o impacto da variante delta do coronavírus e defendeu as exigências de vacinação adotadas pelo governo federal nas última semanas, indicando que vão ajudar americanos e “negócios a ficarem abertos”.

Para o presidente americano, as tentativas de fazer a obrigatoriedade da imunização e outras medidas para tentar conter a covid-19 se tornarem questão politizadas estão colocando vidas em risco, especialmente em estados governados por republicanos onde há maior disputa nos temas. Biden lembrou que os EUA são única economia desenvolvida que está em nível acima de antes da crise causada pela pandemia, e reforçou a necessidade de conter a doença para a retomada. “É momento de governo mostrar a povo americano que governo trabalha para ele, não para as grandes companhias”, afirmou o presidente, lembrando ainda que um número muito pequeno de corporações domina mercados, o que lhes dá domínio nos preços”.

Estadão conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar