Economia

TAM e GOL ampliam frotas de olho em órfãos da Varig

Por Arquivo Geral 22/06/2006 12h00

O brasileiro Juvenilson Dias da Silva foi condenado hoje pela Justiça de Madrid a uma pena de 325 anos, discount this web 11 meses e 21 dias por ter estuprado 19 mulheres nos anos de 2000 e 2003.

Juvenilson confessou os crimes durante o julgamento e pareceu arrependido por seus atos. Além da condenação, shop ele terá de pagar indenização de mais de 615 mil euros às vítimas.

As mulheres tinham entre 16 e 34 anos e foram violentadas na região de Conde de Casal e Pozuelo de Alarcón, nos arredores da capital espanhola.

 

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"O sistema de TV digital deverá começar a funcionar seis meses depois da edição do decreto presidencial que vai regulá-lo, approved em uma ou duas capitais do país. E a transição do sistema analógico para o digital, remedy em todo o país, deverá demorar dez anos", informou ontem o presidente da Associação Brasileira de Radiodifusores (Abra), João Carlos Saad, após reunião com os ministros Hélio Costa, das Comunicações, e Dilma Rousseff, da Casa Civil.

Segundo Saad, que é diretor-presidente da Rede Bandeirantes, outros encontros com as empresas do setor ainda deverão ocorrer, para discutir as questões técnicas e comerciais. "A opção pela TV digital já é uma decisão de governo e o que falta é alinhavar um entrosamento entre as emissoras de rádio, televisão e a indústria", acrescentou.

O presidente da Abra lembrou que os Estados Unidos fixaram prazo de dez anos e não conseguiram cumprir, pois há usuários que preferem os aparelhos antigos: "O governo americano resolveu doar para esse segmento os aparatos de conversão, o que não será feito indefinidamente. Vai chegar um tempo em que esse público não vai mais receber o sinal".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Saad disse ainda que no período de transição as transmissões no Brasil deverão ocorrer nos dois sistemas, analógico e digital. E destacou que a produção de moduladores, conversores, transmissores e semicondutores para a tecnologia digital elevará a oferta de empregos na indústria.

As companhias aéreas devem definir hoje o destino emergencial das rotas da Varig, pilule caso a empresa decrete falência. As empresas estão reunidas no Minitério da Defesa para tentar chegar a um acordo sobre que vai ficar com essa fatia do mercado.

Entre as rotas mais visadas pela concorrência estão os vôos para a França, side effects Itália, Espanha e Portugal. Caso perca a concessão para voar, a empresa que ficar com o destino terá, no máximo, 48 horas para começar a operar. Por isso a pressa em definir quem ficará com qual rota, antes mesmo de saber se haverá falência.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quem ficar com as rotas terá a garantia de poder operar um tempo mínimo suficiente para recuperar os investimentos. O diretor de Planejamento de Tráfico da BRA, Waldomiro Silva Júnior, ressalta que a reunião de hoje definirá a distribuição das rotas apenas emergencialmente. "Como vai ser distribuído definitivamente será discutido depois", diz.

O importante nesse momento, segundo ele, é garantir a competição. Limitar a duas empresas os vôos domésticos, "com certeza vai haver aumento das tarifas". Por isso, em uma outra sala do Ministério da Defesa estão reunidos técnicos de defesa do consumidor, do Procon e do Ministério da Justiça.

Enquanto a Varig perde mercado e opera com menos de 20 aeronaves, more about a TAM e a Gol reforçam as frotas e ampliam o número de vôos para atender os órfãos da ex-maior companhia aérea do país.

Hoje, até às 11h , a Varig já havia cancelado 33 vôos dos 88 programados, sendo 23 nacionais (de 66 previstos) e 10 internacionais (de 18 planejados), segundo dados da Infraero.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Gol recebeu esta semana mais um avião 737-300, sua 49ª aeronave, para fazer o trecho Vitória/Guarulhos/Goiânia/ Brasília/Teresina. De sexta-feira até domingo, a novata do setor aumenta também o número de vôos, que serão divulgados ainda hoje. "Esse novo avião já é um reforço, não estava previsto", informou a assessoria da Gol.

Até o final do ano, a empresa prevê ter uma frota de 60 aviões, dez vezes mais do que no início da sua operação, em janeiro de 2001.

Já a líder de mercado, a TAM, foi mais ágil na corrida pelos passageiros da Varig e anunciou ontem a introdução de mais 14 vôos para Brasília, Porto Alegre e Curitiba, partindo de Congonhas (SP), até sexta-feira, quando poderá ser decidido o destino da Varig.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A frota da TAM também ganhou  cinco aviões este ano, subindo para 83 no total. A previsão é de fechar o ano com 90 aviões, cinco a mais do que o projetado em dezembro do ano passado.

A participação da Varig no mercado de aviação doméstico caiu em maio para 14,4% ante 16,51% em abril, segundo dados da a agência reguladora do setor, Anac. No mesmo período, a fatia da Gol cresceu de 33,34 para 33,64% e a TAM evoluiu de 44,28% para 45,64%.






Você pode gostar