Economia

Petróleo sobe à espera de decisão formal da Opep

Por Arquivo Geral 16/10/2006 12h00

A Itália se tornou o primeiro país europeu a adotar um sistema da Microsoft para combater a pornografia infantil na Internet, order medicine algo que o governo e a companhia acreditam que todo o continente está pronto para acolher.

Durante conferência com a imprensa hoje, cost a unidade de comunicações especiais da polícia italiana declarou que o Sistema de Rastreamento de Exploração Infantil (CETS, na sigla em inglês), já está em uso no Canadá e na Indonésia, vai acelerar suas investigações sobre pornografia na Internet em 80%.

"Em essência, queremos combater grupos de pedofilia com uma rede internacional de cyber-polícia", afirmou o chefe do esquadrão de comunicações da polícia, Domenico Vulpiani.

A Microsoft desenvolveu o sistema depois que um policial canadense escreveu à companhia buscando ajuda sobre o que investigadores afirmam ser um segmento de crime em constante crescimento e que vitima jovens usuários de Internet.

Um porta-voz da gigante de softwares disse que a Grã-Bretanha e a Espanha devem adotar o sistema, um banco de dados para ajudar investigadores a vasculharem sites suspeitos e comunicações eletrônicas, nos próximos meses e que outros cinco países europeus não estão muito atrás.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Microsoft investiu US$ 7 milhões no desenvolvimento do sistema e está oferecendo a tecnologia sem custos para os governos.

A escalada das cotações internacionais do petróleo chegou aos US$ 60 por barril hoje, information pills após notícias de que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) convocou uma reunião de emergência para definir um corte na sua produção.

Em Nova York, os contratos com entrega em novembro avançaram US$ 1,43 e finalizaram a US$ 60 por barril, o maior patamar desde terça-feira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em Londres, o tipo Brent também com vencimento em novembro terminou o dia com valorizaçã o de US$ 0,44, negociado a US$ 59,96 por barril.

Membros da Opep provavelmente se reunirão na quinta-feira no Catar para concluir um acordo de corte de um milhão de barris diários na produção do grupo, na tentativa de conter o acelerado recuo dos preços. Em julho, as cotações chegaram ao pico histórico de US$ 78,40 por barril.

De lá para cá, os preços do petróleo têm exibido queda por conta de elevados estoques nos Estados Unidos e de preocupações de que o crescimento econômico possa desacelerar e comprometer a demanda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Opep, que fornece cerca de um terço do petróleo do mundo, vem discutindo há duas semanas sobre a redução em sua produção, que atinge 28 milhões de barris por dia em termos oficiais, mas fica em 27,5 milhões de barris por dia na prática.

Muitos países-membros do grupo têm fornecido acima de suas cotas individuais para atender ao crescimento da demanda global.

No entanto, a Indonésia e a Venezuela estão abaixo de suas metas e o Irã tem encontrado dificuldades em alcançar seu alvo, condições que levam esses países a relutar contra a decisão de produção menor.

O cartel reduziu sua previsão para demanda por petróleo no último trimestre de 2006, conforme um relatório do grupo divulgado no início de outubro, sugerindo que a queda nos preços deva continuar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar