Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Economia

Mudança de ambiente com o Brasil em Davos é perceptível, diz Guedes

Durante Fórum Econômico Mundial, o ministro Paulo Guedes disse que mudou a percepção do Brasil, de descrença e hostilidade para respeito.

Por FolhaPress 26/05/2022 8h42
Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil

Por Altamiro Silva Junior, enviado especial
No último dia do Fórum Econômico Mundial, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que mudou a percepção do Brasil, de descrença e hostilidade para respeito. “Mudança de ambiente é perceptível”, comentou em conversa com jornalistas nesta quinta-feira após seu último compromisso no evento.

Guedes contou que, quando entrou no governo de Jair Bolsonaro e veio ao Fórum pela primeira vez, em 2019, o ambiente era de “hostilidade e condenação ao Brasil”. Com avanço da reforma da previdência, que a França não conseguiu fazer, a percepção foi mudando, avaliou Guedes. “Isso foi sinal de que a democracia brasileira estava funcionando.”

“Havia hostilidade aberta com a questão ambiental”, contou sobre seu primeiro ano no evento. Mas agora, segundo ele, com o engajamento do governo no tema, essa hostilidade se reduziu. “Quando viram nosso engajamento na questão ambiental, acabou a hostilidade”, afirmou o ministro. No entanto, ele reconhece que existe preocupação sobre o tema.

“Mudança de ambiente é perceptível”, disse. Em Davos, Guedes participou de dois almoços de bancos (BTG Pactual e Itaú Unibanco), quatro reuniões com ministros, seis reuniões oficiais do Fórum e 12 reuniões empresariais. Segundo o ministro, as reuniões de negócios foram em número bem maior que quando foi pela primeira vez, de oito. “E teve 17 que não conseguimos fazer “

Guedes contou que em nenhum momento foi perguntado sobre o tema desmatamento. As eleições surgiram em um almoço privado, oferecido por uma americana. Guedes disse que o quadro não mudou muito do que era a eleição anterior.








Você pode gostar