Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Economia

Mais de 5.500 lojas de shopping fecham por falta de funcionários após avanço da ômicron

Outros mais de 5.000 lojistas vêm trabalhando com horário de funcionamento reduzido para driblar as equipes desfalcadas

Por FolhaPress 20/01/2022 5h19
Foto: Agência Brasil

Joana Cunha

Mais de 5.500 lojas de shoppings pelo país tiveram de fechar as portas temporariamente por falta de funcionários contaminados com Covid ou gripe entre os dias 14 e 20 de janeiro, segundo levantamento da Abrasce (associação que reúne shopping centers).

Outros mais de 5.000 lojistas vêm trabalhando com horário de funcionamento reduzido para driblar as equipes desfalcadas. O volume de estabelecimentos impactados por fechamento ou redução de horário corresponde a aproximadamente 10% das 111 mil lojas dos 600 shoppings associados à entidade, ainda segundo os dados da Abrasce.

Mauricio Romiti, diretor na Nassau Empreendimentos, que administra shoppings como o Center 3, na avenida Paulista, em São Paulo, diz que os shoppings estão tratando os casos individualmente, de acordo com cada cenário. “Muitas lojas não têm funcionários para cobrir o turno inteiro. Os lojistas nesta situação estão reduzindo o horário para abrir um turno. Muitas vezes, o proprietário da loja está cobrindo o funcionário”, diz Romiti.

Neste mês, conforme antecipou o jornal Folha de S.Paulo, a associação de lojas de shoppings Ablos propôs reduzir o horário de abertura dos estabelecimentos por algumas semanas para lidar com a falta de funcionários, mas foi contestada pela Alshop, outra entidade do setor, que abrange lojistas de maior porte.

Romiti afirma que a flexibilização adotada hoje pelos shoppings difere da proposta feita pela Ablos, porque avalia os casos individualmente, conforme a necessidade, sem mudança geral no tempo de funcionamento dos negócios.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar