Economia

Custo da indústria subiu 8,6% com alta no preço de insumos e matérias-primas

Indicador da CNI, do terceiro trimestre de 2020, mostra que o aumento do valor dos bens intermediários nacionais e internacionais está pressionando os gastos do setor

O Indicador de Custos Industriais, da Confederação Nacional da Industria (CNI), subiu 8,6% no terceiro trimestre de 2020 em relação ao trimestre anterior. Esse aumento acendeu um sinal de alerta na indústria, principalmente porque a série recente mostra o aumento crescente dos custos relacionados aos bens intermediários, nacionais e importados. Esses custos tiveram alta de 5,3% no terceiro trimestre de 2020, após um reajuste de 6,2% no trimestre anterior.

“O aumento do preço de insumos e matérias-primas começou devido as circunstâncias da pandemia. Nossa preocupação é com o caráter persistente desses aumentos”, explica o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo. O custo com bens intermediários nacionais cresceu progressivamente ao longo dos três primeiros trimestres de 2020. No primeiro trimestre houve um aumento de custos de 2,6%, seguido por um aumento de 4,1% no segundo trimestre e de 6,6% do terceiro.

O custo de tributário subiu 34% no trimestre, no entanto, o segundo trimestre de 2020 havia sido um trimestre atípico para a arrecadação tributária por conta da crise e de medidas de adiamento do prazo do pagamento de tributos postas em prática pelo governo. O custo com pessoal aumentou 4% no terceiro trimestre de 2020, mas não reverte a queda de 6% ocorrida no trimestre anterior.

O indicador mostra que o custo com capital, medido pela taxa de juros para capital de giro, atingiu, no terceiro trimestre de 2020, o menor nível da série histórica, iniciada em 2016 e caiu 11,7% na comparação com o segundo trimestre de 2020. O custo com capital de giro acumula queda de 23% nos três primeiros trimestres de 2020.

Acesse a pesquisa na íntegra.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar