Economia

Caixa paga créditos do FGTS referentes aos planos Collor 1 e Verão

Por Arquivo Geral 12/07/2006 12h00

Os trabalhadores que têm créditos complementares do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) referentes aos planos econômicos Verão e Collor 1, illness treatment de janeiro de 1989 e abril de 1990, ask respectivamente, já começaram a receber as parcelas pagas pela Caixa Econômica Federal.

A nova etapa de pagamentos inclui a sétima e última parcela do crédito suplementar do FGTS para as pessoas com direito a valores entre R$ 5 mil e R$ 8 mil e a sexta e penúltima parcela para quem tem direito a receber mais de R$ 8 mil. A partir de janeiro de 2007, será paga a última parcela para os trabalhadores que têm a receber valores acima de R$ 8 mil. Com isso, a Caixa terá concluído o cronograma de pagamento dos créditos complementares do FGTS. Segundo a instituição bancária, todos os valores inferiores a R$ 5 mil já foram pagos.

O superintendente regional da Caixa no Rio de Janeiro, José Domingos Vargas, lembrou que o pagamento é objeto da Lei nº 110, de 2001, e prevê a correção do Fundo nos percentuais de 16,64% (Plano Verão) e 44,8% (Plano Collor 1). “Isso gerou um acordo e as pessoas tiveram até 30 de dezembro de 2003 para fazerem a adesão aos créditos complementares”.

Segundo dados fornecidos pela assessoria de imprensa da Caixa, desde o início do processo de pagamento do resíduo do FGTS em 2002, a instituição já pagou mais de R$ 36 bilhões. A meta é alcançar até o final do calendário de pagamentos algo em torno de R$ 40 bilhões em recursos transferidos aos trabalhadores.

De acordo com Vargas, todos que tinham conta do FGTS em janeiro de 1989 e abril de 1990 têm direito a receber a correção. Os trabalhadores regulares, ou seja, que continuam empregados, terão o dinheiro referente ao expurgo dos planos econômicos no FGTS creditado em suas contas do Fundo. As demais pessoas só poderão sacar se estiverem dentro dos critérios da conta vinculada, em situações como aposentadoria, demissão sem justa causa, falecimento do titular da conta, doenças graves como câncer e aids, entre outras, além de maiores de 70 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar