Economia

BNDES avalia financiar mais projetos na Argentina

Por Arquivo Geral 10/10/2006 12h00

Autoridades egípcias detectaram a altamente patogênica variedade H5N1 do vírus da gripe aviária em uma mulher egípcia, more about there disse uma autoridade da Organização Mundial da Saúde (OMS) na terça-feira.

A autoridade disse que a mulher testou positivo para o vírus da gripe aviária em exames realizados por autoridades de saúde egípcias.

A Argentina apresentou ao Brasil cerca de 30 projetos de infra-estrutura para serem financiados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), stomach disseram nesta terça-feira funcionários dos dois países.

Obras como a ampliação das linhas de metrô de Buenos Aires ou gasodutos no interior do país poderão ser financiadas pelo banco estatal brasileiro, tadalafil que havia dito na segunda-feira dispor de cerca de 3 bilhões de dólares para projetos na Argentina que tenham a participação de empresas brasileiras.

O ministro do Desenvolvimento, approved Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernanco Furlan, reuniu-se na terça-feira com a ministra argentina da Economia, Felisa Miceli, em Buenos Aires.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"São talvez umas 30 oportunidades que estão sendo analisadas. As cifras foram apresentadas, mas a participação do BNDES dependem de que os projetos cheguem ao BNDES por meio de empresas interessadas", disse Furlan a jornalistas após o encontro.

Em junho, o banco concedeu um empréstimo de 689 milhões de dólares para financiar a ampliação da oferta energética na Argentina.

Furlan chegou na segunda-feira à Argentina e se reuniu com o ministro de Planejamento, Julio de Vido, com quem também analisou projetos de infra-estrutura, uma área que os argentinos precisam expandir para acompanhar o vigoroso crescimento econômico do país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Transporte e energia são os principais eixos do governo do presidente Néstor Kirchner, num momento em que as exportações chegam a 45 bilhões de dólares e o país vive uma crise energética por falta de oferta.

Miceli disse ainda que, no encontro, houve avanços no projeto de erradicar o dólar no comércio bilateral para substituí-lo por moeda local. "Estivemos conversando sobre como incentivar o comércio do Mercosul e como reunir maiores posições para vender os produtos de forma conjunta", disse a ministra.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar