Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Tribunais de contas fecham seus prédios após avanço da ômicron

Os servidores devem permanecer em home office e as atividades presenciais ficam restritas alguns serviços considerados imprescindíveis

Por FolhaPress 08/01/2022 10h22
Foto: Reprodução

Joana Cunha

Tribunais de contas de alguns estados vão suspender o retorno ao trabalho presencial depois do recesso de fim de ano. Para tentar conter o avanço da ômicron e da gripe, estabeleceram regras mais rígidas para a circulação em seus edifícios.

O Tribunal de Contas do Paraná publicou nesta sexta (7) uma portaria proibindo o acesso às dependências do órgão até 31 de janeiro. Até lá, os servidores devem permanecer em home office e as atividades presenciais ficam restritas alguns serviços considerados imprescindíveis. As sessões de julgamento também seguem de forma virtual.

No Mato Grosso do Sul, o tribunal de contas também decidiu suspender o expediente presencial até 30 de janeiro. A entrada do público nas instalações do órgão também está temporariamente proibida. Segundo portaria publicada nesta sexta (7), o motivo é o recrudescimento da pandemia.

No Tribunal de Contas do Ceará, foram estabelecidas novas diretrizes de saúde que valem até fevereiro. Entre as medidas, o órgão restringiu o acesso às sessões presenciais às partes interessadas e procuradores, recomendou agendamento prévio para atendimento ao público e estabeleceu limite de 50% de funcionários por turno.








Você pode gostar