Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Polícia diz ter apreendido arsenal com 13 fuzis e 12 granadas na Vila Cruzeiro (RJ)

O comandante do Bope (Batalhão de Operações Especiais) afirmou que a aeronave blindada da PM foi atingida por três disparos de fuzil

Por FolhaPress 24/05/2022 6h06

A Polícia Militar do Rio de Janeiro afirmou que apreendeu 13 fuzis, 12 granadas e 4 pistolas durante a operação na Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, na zona norte da capital, onde mais de 20 pessoas foram mortas.

De acordo com Paulo Storani, ex-capitão do Bope (Batalhão de Operações Especiais), um disparo feito por um dos modelos apreendidos pode atingir até quatro quilômetros.

“Um fuzil [calibre] 762, dependendo do fabricante e do ângulo, pode atingir um raio de quatro quilômetros, sendo letal até cerca de três quilômetros”, afirmou ele.

A Polícia Militar não detalhou os calibres dos armamentos apreendidos. Storani, a partir da foto divulgada pela polícia, identificou três fuzis calibres 7.62 e dez 5.56.

“São armas de guerra, destinadas a conflitos entre países, que se tornaram comuns desde o fim da década de 1990 entre as facções criminosas”, disse o ex-capitão.

Storani destacou também a existência de lunetas entre os fuzis apreendidos. “O número de casos de policiais mortos a tiro de longa distância com muita precisão indica que há pessoas com essa habilidade dentro das facções criminosas. As lunetas aumentam o perigo dessas armas.”

O comandante do Bope (Batalhão de Operações Especiais), tenente-coronel Uirá do Nascimento Ferreira, afirmou que a aeronave blindada da PM, que apoiava a operação, foi atingida por três disparos de fuzil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“O número de munições disparadas pelos criminosos foi excessivo, então não restou outra alternativa às equipes de operações especiais e da PRF [Polícia Rodoviária Federal] de fazer frente à força imposta pelos criminosos. Eles realmente montaram emboscadas, haja vista que nosso helicóptero blindado sofreu três disparos”, declarou o tenente-coronel.

Storani afirma que os fuzis não têm a capacidade de perfurar estruturas blindadas. Mas podem comprometer aeronaves sem a proteção adicional. Em 2009, uma aeronave da PM foi derrubada após ser atingidas por disparos na zona norte do Rio.








Você pode gostar