Brasil

Preso pela morte do enteado, Dr Jairinho se manifesta: “Injustiça”

Vereador e a namorada, a mãe de Henry, foram presos nesta quinta (8). Pai do garoto se manifestou nas redes; mãe foi ao salão após enterrar o garoto

Foto: Reprodução

Preso nesta quinta-feira (8) pela morte do enteado Henry Borel Medeiros, de 4 anos, o vereador Dr. Jairinho disse na delegacia que a ação policial é uma “injustiça”. Jairinho foi preso junto à mãe do garoto, Monique Medeiros, na Barra da Tijuca, no Rio.

Dr Jairinho e Monique ficarão em prisão temporária pelos próximos 30 dias. Os mandados foram expedidos na quarta (7). Além de suspeitos pelo crime, o casal também teria atrapalhado as investigações, ameaçado testemunhas e combinado versões de depoimentos.

As investigações apontam que o vereador agredia o garoto com chutes e pancadas na cabeça. A mãe sabia dos atos há cerca de um mês antes de o garoto morrer.

Na madrugada do dia 8 de março, Henry foi levado pelo padrasto e pela mãe a um hospital na Barra da Tijuca, onde chegou morto. Um exame de necropsia concluiu que as causas do óbito foram hemorragia interna e laceração hepática (lesão no fígado), produzidas por uma ação contundente.

No hospital, o casal disse que estava em outro quarto quando ouviu um barulho emitido pela criança e se levantou para ver o que havia acontecido. Chegando lá, teriam visto o menino caído no chão, com os olhos revirados, as mãos e pés gelados e sem respirar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Desculpe o papai”

O pai de Henry, Leniel Borel de Almeida Junior, usou as redes sociais na madrugada desta quinta-feira (8) para lamentar a morte do filho. “Nunca vou esquecer de cada minuto do nosso último final de semana juntos. Deixar você bem, cheio de vida, com todos os sonhos e vontades de uma criança inocente. Desculpe o papai por não ter feito mais, lutado mais e protegido você muito mais”, disse Leniel.

Monique enterrou Henry e foi ao salão

Ainda sobre as investigações do caso, as apurações mostram que a mãe de Henry foi a um salão de beleza na Barra da Tijuca um dia após a morte do filho. Monique gastou R$ 240 no estabelecimento. A informação é do jornal Extra.

O salão fica no Shopping Metropolitano, a cinco minutos do condomínio onde Monique morava com o filho e o namorado, o vereador Dr Jairinho, desde novembro do ano passado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar