Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Preso casal acusado de lucrar R$ 4 milhões com esquema de pirâmide

Os acusados prometiam lucro de 10% sobre o valor depositado. Segundo as investigações, cerca de 10 mil pessoas caíram nos golpes

Foto: Divulgação/PCERJ

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu, na tarde de terça-feira (26), um casal acusado de estelionato. Trata-se de mais um caso de pirâmide financeira no estado.

No ano passado, o homem criou uma empresa chamada Start Investimentos, com o objetivo de, supostamente, intermediar operações no mercado financeiro. A empresa, contudo, nunca chegou a ser formalmente constituída. Mesmo assim, o casal se apresentava como diretores da Start Investimentos e fazia a captação de clientes através de palestras online.

O casal prometia aos clientes que, se eles depositassem valores, teriam lucro de cerca de 10% ao mês sobre o valor aportado, rendimento muito acima do mercado. Aos interessados e consultores, os dois afirmavam que realizavam transações como a compra de ações de grandes empresas, tais quais Google, Facebook, Amazon, Heineken e Coca-Cola, entre outras. Entretanto, não havia qualquer compra de ações, e todo o capital depositado pelas vítimas ficava em uma conta-corrente em nome do golpista.

Para dar um ar de legalidade à operação, eles chegavam a distribuir brindes com o logotipo da empresa. Com o intuito de atrair mais investidores, José Tiago e Samantha ostentavam nas redes sociais fotos que denotavam uma rotina de luxo.

O casal também possuía intermediários que auxiliavam na busca ativa por novos clientes. Segundo as investigações, os presos lucraram R$ 4 milhões e fizeram quase 10 mil vítimas. A dupla figura em pelo menos 63 ocorrências registradas nos municípios de Petrópolis, Paty do Alferes, Miguel Pereira, Magé e Duque de Caxias.








Você pode gostar