Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Prefeito pede afastamento de policiais envolvidos em morte de homem em SE

Na versão da corporação, Santos estava sendo conduzido à delegacia quando passou mal e foi levado ao hospital

Por FolhaPress 26/05/2022 1h54
Foto: Reprodução

Mônica Bergamo
São Paulo, SP

O prefeito de Umbaúba (SE), Humberto Maravilha, pediu que os policiais envolvidos na morte de Genivaldo de Jesus Santos, 38, sejam “afastados imediatamente” e que a “justiça seja feita”.

“Nosso sentimento é o mesmo da população, de revolta e indignação com o ocorrido. Esperamos urgentemente que os policiais envolvidos sejam afastados imediatamente e que a justiça seja feita”, afirmou ele em vídeo publicado no Instagram na manhã desta quinta (26).

O prefeito gravou o vídeo durante manifestação que moradores de Umbaúba fizeram na BR-101.
Santos morreu por asfixia em uma ação da PRF (Polícia Rodoviária Federal), no final da tarde de quarta-feira (25), na cidade sergipana localizada a 101 km de Aracaju.

O laudo do IML (Instituto Médico Legal) de Sergipe apontou que Genivaldo de Jesus Santos sofreu insuficiência respiratória aguda provocada por asfixia mecânica, segundo a Secretaria de Segurança Pública.

Vídeo feito por moradores mostra o homem ainda vivo sendo trancado no porta-malas de um viatura onde os policiais detonaram bombas de gás. Nas imagens compartilhadas nas redes sociais ouvem-se os comentários de indignação das pessoas. “Vai matar o cara”, diz uma voz masculina.

Com os rostos cobertos por capacetes durante toda a ação, os policiais aparecem nos vídeos tentando fechar o porta-malas da viatura sobre as pernas da vítima, que estavam fora do veículo. Para tentar impedir a resistência de Santos, os policiais, então, atiraram as bombas no interior do carro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A gente tem a Polícia Federal como uma polícia de referência, que salva vidas e está ali para dar suporte ao cidadão, mas o fato de ontem foi diferente e aconteceu aquele assassinato bárbaro”, diz o prefeito de Umbaúba no vídeo.

“Quero ver a partir de amanhã quem vai levar o pão para essa mãe de família, que hoje está viúva sem o seu esposo, que era um guerreiro, um batalhador, família humilde. Quero pedir que seja feita justiça”, acrescenta.

No vídeo, Humberto Maravilha também mostra dois jovens que, segundo ele, foram espancados pela Polícia Federal. Afirma ainda que a Prefeitura da cidade está dando todo o suporte para a família de Santos.

“A gente sabe que aqui tem pessoas de bem, a gente sabe que às vezes foge da polícia, mas não é ladrão […] A polícia tem que estar preparada e ter esse cuidado”, completa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em nota, a Polícia Rodoviária Federal em Sergipe diz que abriu um procedimento disciplinar para apurar a conduta dos policiais envolvidos.

Na versão da corporação, Santos estava sendo conduzido à delegacia quando passou mal e foi levado ao hospital. A PRF afirmou ainda que havia utilizado “instrumentos de menor potencial ofensivo” para deter o homem, que teria “resistido ativamente” a uma abordagem.

“Em razão da sua agressividade, foram empregados técnicas de imobilização e instrumentos de menor potencial ofensivo para sua contenção e o indivíduo foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil em Umbaúba. Durante o deslocamento, o abordado veio a passar mal e socorrido de imediato ao Hospital José Nailson Moura, onde posteriormente foi atendido e constatado o óbito”, detalha a nota.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar