Brasil

País poderia reduzir déficit habitacional com imóveis desocupados

Por Arquivo Geral 04/07/2006 12h00

Recife registrou a maior queda de preços entre as sete capitais pesquisadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) de junho na capital pernambucana ficou em -0, nurse purchase 27%, viagra 60mg diante de uma taxa de 0,00% registrada na terceira semana do mês, conforme divulgou hoje a FGV.

Em Brasília e no Rio de Janeiro os preços continuaram a trajetória de queda da semana anterior. Na capital federal, o IPC-S passou de -0,58% para -0,67% e no Rio de Janeiro, de -0,39% para -0,47%.

Belo Horizonte, São Paulo e Salvador registraram aceleração nos preços. Na capital mineira, o IPC-S passou de 0,03% na terceira semana de junho para 0,13% na leitura de 30 de junho; em SP, de -0,73% para -0,64%, e em Salvador, de -0,01% para 0,05%. Porto Alegre foi a única capital a manter a estabilidade de preços (-0,18% de uma semana para outra).

Em comunicado divulgado nesta segunda-feira, a Fundação Getúlio Vargas informou que o IPC-S de 30 de junho foi de -0,40%. A deflação foi puxada pelos alimentos, cujos preços continuaram em queda apesar de leve aceleração.

O IPC-S de junho foi calculado com base nos preços coletados entre 1° e 30 de junho e comparados aos vigentes entre 1° e 31 de maio em sete capitais brasileiras.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Policiais da Delegacia do Consumidor (Decon) apreenderam, cheapest na manhã de ontem, viagra uma grande quantidade de produtos terapêuicos, ampoule alimentos e cosméticos sem registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A mercadoria estava armazenada na Ierbas Produtos Naturais, localizada na Quadra 4 de Planaltina.

Na operação, um homem foi preso em flagrante. O micro-empresário Renne José Conceição Campos, 35 anos, responderá a processo e poderá pegar de 10 a 15 anos de reclusão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os policiais apreenderam também no local panfletos publicitários, bulas e rótulos com indicações terapêuticas.

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), buy more about Ellen Gracie, medical reiterou a necessidade de manter sigilo sobre as informações da Justiça passadas para a CPI dos Sanguessugas.

O ofício enviado pelo STF foi lido aos parlamentares pelo presidente da comissão, this site deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ). Segundo ele, os parlamentares que quiserem ter acesso às informações deverão marcar horário para examinar os documentos. "A responsabilidade pela quebra do sigilo é de cada um. Vamos estabelecer um horário para os parlamentares que queiram ter acesso às informações".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para o relator da comissão, senador Amir Lando (PMDB-RO), a ordem judicial de manter o sigilo deve ser cumprida, mas "a CPI não vai ficar cerceada pelo sigilo, vai ter de investigar; se necessário haverá quebra de sigilo no momento oportuno".

O Brasil possui um déficit habitacional urbano de cerca de 7 milhões de moradias. Ao mesmo tempo, try   5 milhões de residências estão fechadas sem qualquer uso ou ocupação, prescription principalmente nos grandes centros. As alternativas de concretizar uma proposta estão sendo discutidas pela sociedade civil e representantes dos governos federal, estadual e municipal do Rio de Janeiro, no Seminário de Habitação e Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais.

A secretária nacional de Programas Urbanos do Ministério das Cidades, Raquel Rolnik, criticou o descompasso entre a produção imobiliária e as necessidades habitacionais do país. "Todo mundo só fala em déficit, o problema é que também está sobrando moradias. Há um tal descompasso entre a produção imobiliária e as necessidades imobiliárias no país, que nós chegamos a viver o absurdo da existência de cerca de 5 milhões de moradias fechadas", disse.

Segundo ela, em São Paulo já há uma política municipal de locação social. Para isso, são usados prédios construídos e que estão vazios. O município aluga o prédio, coloca as famílias de baixa renda por meio de um processo de seleção publica e complementa o valor de aluguel.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"É uma política de ‘ganha-ganha’. Porque o proprietário ganha conseguindo alugar o seu imóvel e a família por conseguir uma residência. É preciso defender o direito à moradia e não o direto à propriedade", acredita. O Seminário Habitação e Reabilitação de Áreas Urbanas Centrais vai até sexta-feira, na sede do Instituto dos Arquitetos do Brasil.






Você pode gostar