Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Geada, chuva e até neve: nova onda de frio nesta semana exige cuidados com a saúde; veja quais

A massa de ar fria e de origem polar vai despencar as temperaturas em grande parte do país -a exceção é o Nordeste

Foto: Agência Brasil

FolhaPress

Preparem os casacos: deu a louca no clima do Brasil mais uma vez. As previsões oficiais da meteorologia indicam que os brasileiros vão bater o queixo nesta semana por causa da chegada de uma terceira onda de frio neste inverno. E os cuidados com saúde precisam ser redobrados no período. A massa de ar fria e de origem polar vai despencar as temperaturas em grande parte do país -a exceção é o Nordeste -e provocar chuvas, geadas, temperaturas negativas e até um possível registro de neve.

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), órgão responsável pelas previsões oficiais do clima no país, diz que a friaca será sentida com força a partir desta quarta-feira (28) e persistirá até o dia 1º de agosto. Mas parte dos brasileiros poderão sentir a mudança brusca de temperatura já nesta segunda-feira (26) por causa das movimentações de frentes frias que estão a caminho do país.

O inverno rigoroso será predominante nos estados da região Sul, Sudeste e Centro-Oeste, onde capitais conhecidas pelo calor como Cuiabá ou a “Cuiabrasa dos memes” terão termômetros atípicos na casa dos 13ºC. A massa de ar polar deve interferir na dinâmica do clima até na Amazônica. A meteorologia prevê queda brusca de temperatura na porção sudoeste da região causando o fenômeno da friagem por lá.

A passagem de uma grande frente fria já começa nesta segunda nos estados da região Sul e provocará declínio acentuado das temperaturas máximas e muita chuva. Na sequência, ela deve alcançar parte da região Sudeste e do estado de Mato Grosso do Sul. Nos dias posteriores, entre quarta (28) e quinta (29), o frio avançará pelo oeste brasileiro atingindo com mais força novamente Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e a porção sul da Amazônia Legal, além de São Paulo.

Já perto do próximo final de semana, o Inmet prevê que o frio atingirá o restante do Sudeste e as demais áreas do Centro-Oeste. “Muito provavelmente, teremos um outro episódio de frio intenso, que pode ser similar ou mais forte do registrado no final de junho”, disse, por nota, o instituto. A previsão é que áreas do Sul atinjam mínimas entre -6ºC e -8ºC na próxima sexta-feira (30). “Há, inclusive, um indicativo de temperaturas menores do que -8ºC nas áreas de maior altitude do Sul”, afirmou o Inmet.

O órgão também não descarta mais uma ocorrência de queda de neve nas serras gaúchas e catarinense também entre a próxima quinta e sexta-feira. A ocorrência de geada com intensidade forte também é prevista em praticamente toda a região Sul, no sul de Mato Grosso do Sul e no sudoeste de São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

SAÚDE EM TEMPOS DE FRIO E COVID

Diante de um período rigoroso de inverno, é preciso tomar cuidados com a saúde e com os locais em que passamos mais tempo ao longo do dia –seja em casa ou no trabalho. O acondicionamento da casa ou do home office, segundo especialistas, não deve aprisionar o ar, que precisa circular para deixar o espaço mais arejado.

O físico Danilo Capelari disse à Folha que é possível manter a casa mais aquecida em períodos gelados usando alguns truques, como o aproveitamento dos primeiros raios de sol do dia. “Logo pela manhã, abra as janelas para o sol entrar. Afaste cortinas, plantas e o que mais estiver interrompendo a entrada do sol. Na ausência dele, a partir do fim da tarde, vede as frestas das janelas e portas para impedir a entrada do vento gelado”.

O cuidado com os ambientes no inverno ganhou mais força por causa da pandemia de Covid-19. É consenso entre os especialistas que a principal via de transmissão do coronavírus é o ar. Então, quanto menor for o espaço e a circulação de ar, maior é a chance de transmissão, que pode ser aumentada para os que não utilizam máscara que encobre a boca e o nariz.

Também é preciso lembrar que a circulação da variante Delta do coronavírus, que está em ampla expansão pelo país e vem se mostrando mais transmissível, reforça a necessidade de fugir de ambientes fechados. O inverno também é a época do ano em que é observado o aumento de doenças que afetam o sistema respiratório, como a gripe, a laringite e a rinite, diz Alexandre Okamori, alergologista pediátrico da Rede de Hospitais São Camilo, de São Paulo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Esse aumento [de casos de doenças respiratórias] está relacionado a baixas temperaturas, tempo seco e aumento da poluição”, afirma o especialista. “No frio, as pessoas também optam por ambientes pouco ventilados que facilitam a transmissão de vírus e bactérias”.

VEJA O QUE FAZER PARA MANTER A SAÚDE EM DIAS GELADOS

Alimentação adequada

Uma alimentação balanceada, que tem como base alimentos naturais como frutas, legumes, verduras e carnes magras é fundamental para uma vida saudável, em qualquer idade

Exercícios Físicos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A prática de exercícios também ajuda na prevenção de doenças. As atividades físicas, em geral, devem ser realizadas em ambientes abertos por causa da Covid-19. Manter o corpo em movimentos ajuda na regulação do sono, do apetite e também favorecem as condições respiratórias

Vacinação

Manter a carteira vacinal em dia é fundamental para melhorar a imunidade e reduzir a ocorrência de diferentes tipos de doenças

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

COMO EVITAR INFECÇÕES VIRAIS E BACTERIANAS

Semelhantes aos cuidados com a transmissão da Covid-19, para o caso de gripes e outras síndromes gripais as recomendações são:
– Aposte em ambientes bem arejados e com circulação de ar, independente das temperaturas
– Evite aglomerações
– Lave as mãos.
– Para os alérgicos, a dica é limpar bem o ambiente e lavar as roupas que estejam muito tempo guardadas antes de colocá-las para uso, evitando contato com a poeira
Fontes: Hospital São Camilo e Alexandre Okamori

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar