Brasil

Funcionários da Infraero suspendem operação padrão e voltam a fazer horas extras

Por Arquivo Geral 01/11/2007 12h00

Os funcionários da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) dos aeroportos de Cumbica, information pills em Guarulhos (SP), e de Viracopos, em Campinas (SP), voltaram a fazer horas extras e suspenderam, por volta das 17h30 desta quinta-feira, dia 1º, a operação padrão deflagrada ontem, dia 31. Com essa decisão, a fila de passageiros formada no final da tarde, na ala de embarque doméstico de Cumbica, para a passagem nos detectores de metais, diminuiu por volta das 18 horas.

Antes da suspensão, alguns passageiros do aeroporto em Guarulhos que aguardavam o embarque internacional tiveram de esperar por até duas horas para serem inspecionados no setor de raio X. Foi o caso da filha do aposentado Mikio Tangi, que viajaria hoje à Paris, na França. Tangi disse que ele e a filha não foram informados sobre o motivo da demora. “Acho que poderia haver mais gente informando porque a gente fica perdido”, conta.

Rosimeire Morales também teve de aguardar por cerca de uma hora para passar pelo detector de metais e embarcar para a Espanha. Morales reclamou que o brasileiro já está ficando acostumado a aguardar em filas. “Já está entrando no costume e acho que não é por aí”, afirmou.

No aeroporto de Cumbica, o diretor do Sindicato Nacional dos Aeroportuários, Francisco Lemos, disse que os funcionários suspenderam a operação padrão porque a Infraero “abriu um novo caminho para a negociação”, agendando uma reunião com os representantes do sindicato para a próxima segunda-feira, em Brasília, em horário ainda não divulgado. A reunião, segundo ele, pretende discutir a questão do vale-alimentação bônus de Natal.

A decisão de suspender a operação padrão foi tomada no final da tarde de hoje após a realização de uma pequena assembléia, com a presença de 45 pessoas, no aeroporto de Guarulhos. “A categoria resolveu dar um voto de confiança à empresa, achando que a questão desse impasse, em relação aos vales de Natal, pode ser avançada”, disse Lemos.

Em Guarulhos, segundo ele, trabalham cerca de 1,8 mil funcionários da Infraero, em turnos de oito horas. De acordo com Lemos, um aeroporto do tamanho de Cumbica “não pode ficar refém de horas-extras do trabalhador”. “Isso é prejudicial à saúde do trabalhador e à administração e até à segurança do aeroporto”, afirmou.

O diretor do sindicato disse que o aeroporto deve voltar à normalidade e que os passageiros não devem ter problemas para viajar nesse feriado prolongado. “Esperamos que a demanda do feriado e o fluxo de passageiros seja atendido com todas as garantias – logicamente por conta da hora extra”, disse.

Ontem, o presidente da Infraero, Sérgio Gaudenzi, recomendou a quem pretende viajar de avião nesse feriado, que opte pelos horários de menor movimento.






Você pode gostar