Brasil

Eleitor paranaense morre durante voto

Por Arquivo Geral 01/10/2006 12h00

Os jornais espanhóis El Mundo e El País e os argentinos La Nación e Clarín destacaram em sua edição deste domingo a possibilidade de haver disputa de segundo turno nas eleições presidenciais no Brasil.

Baseados nas últimas pesquisas eleitorais, approved page divulgadas no sábado à noite, pills eles afirmam que é grande a chance de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) enfrentar o candidato do PSDB Geraldo Alckimin em um segundo turno.

O Clarín e o El País afirmaram que a perda da popularidade de Lula foi causada pelo escândalo da compra de um dossiê contra o tucano José Serra, candidato ao governo de São Paulo.

O El País e o La Nación ainda lembraram que as eleições acontecem quando o Brasil "ainda sofre" com o "pior acidente aéreo de sua história".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O filho do ex-presidente da República Fernando Collor de Mello (PRTB), prostate Fernando James (PRTB), foi detido pela Polícia Federal com material de boca de urna de seu pai, que é candidato ao Senado por Alagoas.

Fernando James foi liberado e responderá a inquérito policial. Ele é vereador pelo município de Rio Largo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Depois de eleger o maior número de prefeitos em 2004, site o PMDB também deve eleger nestas eleições o maior número de governadores, podendo assumir a administração de dez Estados, de acordo com institutos de opinião.

Mas as pesquisas mais recentes indicam que nos sete Estados onde governa o PMDB, apesar da vantagem nas pesquisas, a decisão deve acontecer somente no segundo turno no Rio de Janeiro (Sérgio Cabral), Rio Grande do Sul (Germano Rigotto) e Paraná (Roberto Requião).

Governadores peemedebistas estão na frente também em Santa Catarina (Luiz Henrique), Espírito Santo (Paulo Hartung), Tocantins (Marcelo Miranda) e Amazonas (Eduardo Braga).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O PMDB também aparece como favorito em Goiás (Maguito Vilela) e Mato Grosso do Sul (André Puccinelli). No Rio Grande do Norte, pesquisa Ibope mostra pequena vantagem de Garibaldi Alves sobre a governadora Wilma Faria (PSB).

No Rio Grande do Sul, a disputa é acirrada, com Rigotto liderando por pequena margem e Olívio Dutra (PT) e Yeda Crusius (PSDB) praticamente empatados, segundo as últimas sondagens.

"Não estou pensando nesta hipótese de não disputar o segundo turno" , disse Dutra a jornalistas após votar.

"Todos estão de olho em uma disputa onde há chance de uma mulher chegar ao governo", disse Yeda Crusius.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No Rio de Janeiro, o peemedebista Sérgio Cabral não quis cantar vitória já no primeiro turno, diante das mais recentes pesquisas que sugerem a possibilidade de nova rodada em 29 de outubro.

"Os mineiros falam e eu sempre repeti isso na minha campanha, que eleição e mineração só depois da apuração. O que eu espero é ter uma vitória no primeiro turno, mas vamos aguardar" , afirmou Cabral a jornalistas após votar.

PSDB deve manter boa posição

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A boa votação nos Estados aumenta o cacife dos partidos nas negociações para futuras alianças políticas. Os governadores têm influência sobre deputados e senadores de seus Estados no Congresso, podendo ser bastante úteis na arregimentação de votos no Parlamento.

Além do PMDB, o PSDB é outro partido com forte influência nos Estados. Os tucanos elegeram sete governadores em 2002 e devem ficar com seis neste pleito.

De acordo com as pesquisas, o partido manterá o poder em quatro Estados: São Paulo (José Serra), Minas Gerais (Aécio Neves) , Pará (Almir Gabriel) e Roraima (Ottomar Pinto). Há também uma boa chance de manter o governo da Paraíba, onde Cássio Cunha Lima concorre à eleição em uma disputa acirrada com o peemedebista José Maranhão.

O PSDB deve perder, no entanto, o governo de dois Estados: do Ceará, onde o ex-tucano Cid Gomes (PSB) lidera as intenções de voto com ampla vantagem, e de Goiás, onde o tucano Marconi Perillo passou o cargo a Alcides Rodrigues, do PP, para concorrer ao Senado. O favorito na disputa é Maguito Vilela (PMDB), seguido muito de perto por Rodrigues.

Os tucanos têm, porém, a chance de agregar um novo governo, o de Alagoas, onde Teotônio Vilela Filho empatou nas pesquisas com João Lira, do PTB.

Em São Paulo, a vantagem de cerca de 30 pontos de Serra sobre o segundo colocado, o senador petista Aloizio Mercadante, indica vitória já no primeiro turno. "Minha expectativa é de vitória no primeiro turno e de Alckmin no segundo turno", disse Serra, referindo-se ao candidato tucano à Presidência, Geraldo Alckmin.

Em Minas Gerais, o governador tucano que busca a reeleição, Aécio Neves, tem 81% dos votos válidos, segundo sondagem Datafolha.

PFL no Norte e no Nordeste

O PFL, influente no Norte-Nordeste, pode ficar com quatro Estados. O partido deve manter o poder na Bahia, onde o governador Paulo Souto, apoiado por Antônio Carlos Magalhães, tem 44% das intenções de voto, segundo o Ibope, apenas pouco acima do total de votos válidos necessários para vencer o petista Jaques Wagner, que cresceu nos últimos dias.

Questionado, após votar, se estava preparado para um segundo turno, Souto disse a jornalistas: "Não, estou pensando muito firmemente em decidir as eleições ainda hoje. Sou candidato a mais quatro anos de um governo novo, com novas idéias de acordo com as novas demandas do Estado".

Animado com o desempenho recente, Wagner votou em Arembepe, a 50km de Salvador.

" Considero essa vitória na Bahia a mais importante, porque aqui ainda existe o que há de mais atrasado na política. Essa eleição está sendo acompanhada com muito carinho, inclusive pelo presidente Lula", disse o petista a jornalistas.

O partido também deve recuperar o governo do Maranhão, que era do PFL mas passou para o PSB quando o governador José Reinaldo Tavares rompeu com a família Sarney e deixou o partido em 2004. Roseana Sarney lidera a disputa com 60% das intenções de voto.

O PFL pode ficar ainda com o governo de Pernambuco (Mendonça Filho) e é o franco favorito ao governo do Distrito Federal (José Roberto Arruda).

A sigla deve, no entanto, perder o governo de Sergipe, onde o petista e ex-prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, pode derrotar o atual governador João Alves já no primeiro turno.

PT E PPS

O PT, que e legeu três governadores em 2002, vai perder o governo do Mato Grosso do Sul, mas deve manter os governos do Acre e do Piauí e vencer em Sergipe.

No Mato Grosso do Sul, governado nos últimos oito anos por Zeca do PT, o peemedebista André Puccinelli lidera as pesquisas por uma ampla margem e deve se eleger ainda no primeiro turno.

No Acre, Jorge Viana deve fazer o sucessor, com a eleição do petista Binho Marques, e, no Piauí, o atual governador Wellington Dias é o franco favorito.

O PPS pode ficar com dois Estados: Mato Grosso (Blairo Maggi) e Rondônia (Ivo Cassol). O PDT deve eleger apenas um governador: Waldez Góes, no Amapá.

Um eleitor paranaense morreu hoje vítima de um infarto no momento exato em que votava, website like this informaram fontes oficiais.

Jair Garcia de Freitas, viagra sale de 69 anos, erectile caiu no chão enquanto digitava os números de seus candidatos em um colégio municipal na periferia de Curitiba.

O presidente da mesa eleitoral, Sergio Luiz Versolato, declarou à imprensa que o homem conseguiu votar nos primeiros entre cinco candidatos. Esses votos serão contabilizados. Os demais, entre eles o para presidente, serão considerados votos em branco.






Você pode gostar