Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Doses da vacina contra a Covid-19 foram enviadas para público prioritário da 1ª etapa

O Ministério da Saúde também enviou doses para vacinar 100% dos indígenas acima de 18 anos

Drive-thru vacina idosos acima de 80 anos. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

João Paulo de Brito
[email protected]

O Ministério da Saúde realizou o envio das doses da vacina contra a Covid-19 que vão imunizar 100% dos idosos de 60 anos ou mais institucionalizados e demais idosos acima de 90 anos.

O último repasse aconteceu no início do mês de fevereiro e visava vacinar cerca de 895 mil idosos. A próxima etapa de vacinação será voltada para o grupo prioritário de idosos com idade entre 80 e 89 anos e trabalhadores de saúde.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), Francieli Fontana, explica que foram priorizados idosos acima de 90 anos a partir dos indicadores de internações. “Os idosos acima de 90 anos possuem um sobrerisco (SR) de 8,5 vezes maior de hospitalização e de 18,3 vezes mais óbitos, quando comparado a idade anteriores. Por isso, o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 orienta que este grupo seja priorizado”, destaca Francieli.

A coordenadora afirma que o próximo grupo prioritário a ser atendido, conforme orientação do PNI, será composto por 100% dos idosos com idade de 85 a 89 anos; 24% dos idosos de 80 a 84 anos; além de 8% dos trabalhadores da saúde ainda não atendidos. “O andamento da campanha ocorre conforme o cronograma de entrega dos laboratórios produtores”, ressalta Francieli.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Ministério da Saúde já iniciou a distribuição de mais 3,2 milhões de doses de vacinas contra a C#mce_temp_url#ovid-19 para ampliar a vacinação no Brasil entre o fim de fevereiro e o início de março de 2021. Todos os estados e o Distrito Federal começam a receber 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca/Oxford, importadas da Índia, e 1,2 milhões de doses do imunizante do Instituto Butantan. As doses são enviadas pelo Ministério da Saúde aos estados, que são responsáveis pela distribuição aos municípios para que organizem a estratégia de aplicação das vacinas.

VACINAÇÃO DE INDÍGENAS

O Ministério da Saúde também enviou doses para vacinar 100% dos indígenas acima de 18 anos que vivem em terras indígenas, atendidos pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena do Sistema Único de Saúde (SASISUS) e especificidades da ADPF 709. A estimativa é vacinar cerca de 413 mil indígenas, nesse primeiro momento.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dentro do público priorizado para a campanha foi feito um recorte, levando em consideração pessoas que teriam maior risco de internação e óbito, bem como o quantitativo de vacina disponibilizado inicialmente.

As especificidades da ADPF incluem todas as Terras e Reservas Indígenas que estejam em qualquer fase de Estudos a Homologação do processo administrativo de demarcação da Fundação Nacional do Índio (FUNAI). A priorização da população indígena justifica-se por critérios epidemiológicos, modo de vida coletivo e dificuldades geográficas para acesso aos serviços de saúde, sendo necessário que a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) percorra longas distâncias por vias fluvial, terrestre e aérea para atender a esta população.

Os demais brasileiros, assim como os indígenas que vivem em contexto urbano ou rural em municípios, serão imunizados pelas Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, nas demais fases de vacinação do Plano, podendo entrar nos demais grupos prioritários.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com informações do Ministério da Saúde






Você pode gostar