Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Donos de bares e restaurantes ficam apreensivos com aumento do preço da cerveja

Cervejas produzidas pela Ambev vão subir de preço a partir desta sexta 1º

Foto: Agência Brasil

A partir desta sexta-feira (1º) as cervejas produzidas pela Ambev sofrerão reajuste. O aumento gerou apreensão entre empresários de bares e restaurantes. Eles preveem uma subida de até 10% nos produtos.

Dono de um bar na região da Avenida Paulista, o empresário Alexandre Cordeiro calcula que o repasse ao consumidor será inevitável. “A gente recebe com muita tristeza e muito medo do que vai acontecer se tiver que repassar isso, perder clientela, já estamos muito fragilizados. Agora que estamos retomando, se repasse o aumento, diminui o movimento, mas se não repassa, é mais um custo que vamos ter que arcar”, disse à rádio Jovem Pan.

Os consumidores também reclamaram do reajuste na cerveja. “Aumentar a luz, o gás e a gasolina a gente aceita, mas a cerveja já é demais. É para a gente simplesmente esquecer os problemas o que país está passando”, opina a hair stylist Marta Guimarães.

“Justo não é, estamos aproveitando para beber hoje. A gente brinca, mas atualmente está um absurdo, tudo está aumentando. Mas com a cerveja não tem condições, acho que o brasileiro vai à falência”, diz a hair stylist Renata Gonçalves. Bares e restaurantes esperam que as marcas concorrentes da Ambev, agora, devam seguir o mesmo padrão e também elevar o custo dos seus produtos. Ressalta-se que a Ambev produz 60% das cervejas consumidas no país.

Durante a pandemia os brasileiros consumiram mais cerveja. Segundo levantamento da Euromonitor, o volume de venda no Brasil, em 2020, foi o maior dos últimos seis anos, atingindo 13,3 bilhões de litros. Os números perderam apenas para 2014, quando o país sediou a Copa do Mundo.








Você pode gostar