Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Dia do Orgulho LGBT+: Sete dicas para refletir sobre o tema

É o momento de refletir sobre a importância de olhar para outro, enxergar o outro, aceitar o que não é igual, fortalecer uma luta

Parada de orgulho gay em Porto Alegre.

Nesta terça, 28 de junho, é celebrado o Dia do Orgulho LGBT+, que tem como objetivo dar visibilidade à luta contra a homofobia e no combate diário para derrubar preconceitos. É o momento de refletir sobre a importância de olhar para outro, enxergar o outro, aceitar o que não é igual, fortalecer uma luta que deve ser da sociedade como um todo. A data escolhida tem significado importante para a comunidade, pois se trata de prestar homenagem um dos episódios que marcaram a luta por direitos da comunidade gay, que ficou conhecida como Rebelião de Stonewall.

Para lembrar o Dia do Orgulho LGBT+, selecionamos oito produções, entre séries e filmes, que estão disponíveis no streaming e podem contribuir de alguma forma para fomentar a discussão sobre o tema. Lembrando que essa, LGBT+, contempla as variadas orientações sexuais e identidade de gênero – lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, travestis e transgênero, pessoas queer, assexuais, intersexuais e todas as demais e variadas identificações e orientações.

Elisa y Marcela – Netflix

Filme é um drama biográfico e conta a história de Elisa Sánchez Loriga, que passa a usar uma identidade masculina para poder se casar com Marcela Gracia Ibeas, o amor da vida dela. A trama é baseada em história real que mostra o primeiro casamento gay na Espanha de 1901.

Uncle Frank – Amazon

Um filme para refletir sobre a nossa sociedade e sobre quanto a visão das pessoas, umas sobre as outras, influencia o modo de vida que levamos. Filme mistura drama e humor ao retratar as relações familiares abaladas pelo preconceito e discriminação no que se refere à sexualidade de cada um.

Laerte-se – Netflix

Documentário sobre a cartunista Laerte é um convite a conhecer seu mundo e reflete sobre a longa trajetória de sua autoaceitação como mulher. Filme mostra a trajetória de Laerte Coutinho, que passou a vida identificada como homem, até se assumir mulher transexual.

Rogéria – Senhor Astolfo Barroso Pinto – Globoplay

Mesmo tendo nascido como Astolfo Barroso Pinto, a famosa artista performática Rogéria decidiu, no início da fase adulta, que adotaria um controverso personagem transgressor e conquistaria os palcos pelo mundo. A vida e a trajetória artística de Rogéria é contada a partir de depoimentos de artistas brasileiros, como Betty Faria, Jô Soares e Bibi Ferreira.

Queer Eye – Netflix

Divertido e por vezes emocionante, o reality show Queer Eye mostra uma equipe formada por cinco homens homossexuais, cada um com sua especialidade. Em cada episódio, o grupo se propõe a ajudar quem precisa de uma mãozinha para melhora a autoestima.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

AJ and the Queen – Netflix

Na série, a drag queen Ruby Red (RuPaul) viaja por todo os Estados Unidos para se apresentar em clubes e casas de shows. Um certo dia, em seu caminho surge o pequeno AJ (Izzy G.), um órfão desordeiro e falante de dez anos de idade. Daí surigirá uma complicada relação que aos poucos vai mudando.

Seus Olhos – Looke, Amazon

Série inspirada em história real mostra o relacionamento amoroso entre Lia e Verônica. Enquanto Verônica se vê obrigada a lidar com alguns traumas, Lia mergulha em um processo de elaborar e questionar a própria identidade de gênero.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar