Brasil

CPI dos Sanguessugas recebe informação de irregularidades em mais de 77 municípios

Por Arquivo Geral 29/06/2006 12h00

O secretário-executivo do Ministério da Agricultura, case visit Luís Carlos Guedes Pinto, prescription doctor ocupará o lugar de Roberto Rodrigues na pasta, afirmaram à agência de notícias Reuters nesta quinta-feira três diferentes fontes, duas do Palácio do Planalto e uma do Congresso.

A decisão foi tomada nesta manhã, durante reunião da coordenação do governo. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, foi uma das maiores defensoras de seu nome.

Guedes assumiria a pasta em caráter definitivo, segundo as duas fontes do governo. Ambas pediram para não serem identificadas.

Concluindo os trâmites legais da nomeação, o Diário Oficial da União já poderia oficializar a sucessão nesta sexta-feira.

Roberto Rodrigues anunciou sua saída do ministério na quarta-feira, após jantar com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na noite anterior. Como motivo, ele apenas afirmou que deixa a pasta por considerar cumprida sua missão no comando da Agricultura, descartando razões políticas e pessoas na sua decisão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Luís Carlos Guedes Pintos é um nome ligado ao PT e aos movimentos sociais. Ele presidiu a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ao lado de Rodrigues, lugar que deixou para assumir a Secretaria Executiva do ministério.

A Controladoria-Geral da União (CGU) já verificou irregularidades em mais de 77 municípios na aquisição de ambulâncias, unhealthy e encaminhou os documentos hoje à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Sanguessugas. A CGU ressalta, price no entanto, try que não há necessariamente envolvimento, em todos os casos, com o esquema fraudulento de compra superfaturada de ambulâncias revelado pela Polícia Federal.

A controladoria também colocou à disposição dois auditores para assessorar a investigação dos parlamentares. Tanto os documentos quanto os auditores haviam sido solicitados pelo presidente da CPMI, deputado Antônio Carlos Biscaia (PT-RJ), e pelo relator, senador Amir Lando (PMDB-RO), que estiveram esta semana com o ministro da CGU, Jorge Hage.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entre os documentos, há 119 relatórios (do Ministério da Saúde) dos municípios fiscalizados a partir de sorteios públicos nos últimos três anos, divididos em dois volumes. O primeiro registra a ocorrência de irregularidades na aquisição das unidades móveis de saúde em 77 municípios. O segundo traz análises de 42 outros municípios ainda em andamento, "embora já tenha sido detectada, em muitos deles, a presença das empresas envolvidas na denominada máfia das sanguessugas", afirma a CGU em nota oficial.

A controladoria informa que, dentro de algumas semanas, enviará também a análise de mais de três mil prestações de contas de convênios firmados entre municípios e o Ministério da Saúde para a aquisição de ambulâncias. As prestações foram recolhidas pelos auditores da CGU, em articulação com o Ministério da Saúde, em todos os estados brasileiros.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar