Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

CNN Brasil rescinde contrato de Alexandre Garcia por defesa do kit Covid

Em comunicado, o canal informa que pesou o fato de o jornalista ter defendido no ar tratamentos sem eficácia comprovada contra a Covid

Por FolhaPress 24/09/2021 8h45
Alexandre Garcia Alexandre Garcia. Foto: Patrícia Guardiola/Minha Brasília

SÃO PAULO, SP

A CNN Brasil anunciou nesta sexta-feira (24) que decidiu rescindir o contrato de Alexandre Garcia, 80, que era comentarista do quadro Liberdade de Opinião, do programa Novo Dia. Em comunicado, o canal informa que pesou o fato de o jornalista ter defendido no ar tratamentos sem eficácia comprovada contra a Covid.

“A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a Covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada”, diz comunicado. A emissora diz que o quadro dele continuará no ar, mas não diz quem será seu substituto.

O texto distribuído pela assessoria de imprensa do canal também diz que a CNN Brasil “reforça seu compromisso com os fatos e a pluralidade de opiniões, pilares da democracia e do bom jornalismo”. O jornalista ainda não se pronunciou.

No programa da manhã desta sexta-feira, Alexandre Garcia afirmou que “remédios sem eficácia comprovada salvaram milhares de vidas”. O comentário foi feito enquanto ele falava das denúncias contra a operadora de saúde Prevent Senior, alvo de investigações no MP, na Polícia Civil e na CPI da Covid.

A empresa supostamente pressionou seus médicos conveniados a tratar pacientes com substâncias do “kit covid”, como a cloroquina. “Essa questão de eficácia comprovada a gente só vai saber daqui uns três anos”, argumentou Garcia. “Agora tudo é tudo é experimental.”

Ao final do quadro, a apresentadora Elisa Veeck desmentiu Garcia. “A CNN ressalta que não existe um tratamento precoce comprovado cientificamente para prevenir a Covid-19”, disse. “O que a ciência mostra é que a prevenção, com o uso de máscaras e a vacinação, são as únicas maneiras de combater a pandemia.” Ela também reforçou que as opiniões dos comentaristas não refletiam a posição da emissora.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar