Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Câmara e polícia colocam Jairinho na mira

Casa deve abrir processo de cassação do vereador, e polícia abriu investigação sobre supostas agressões contra filho de ex-namorada

Tânia Rego/Agência Brasil

O médico e vereador Jairo Junior, conhecido como Dr. Jairinho, está na mira da Câmara Municipal do Rio de Janeiro e também da Polícia Civil. Enquanto a Câmara deve abrir processo de cassação nesta quarta-feira (21), a polícia já abriu um inquérito para apurar supostas agressões cometidas pelo parlamentar contra o filho de uma ex-namorada.

Quanto o processo na Câmara, uma reunião extraordinária foi convocada para a tarde de hoje. Ela deve marcar a abertura do processo de cassação. Jairinho já perdeu a presidência da Comissão de Justiça e também foi expulso do Solidariedade.

Já em relação às investigações, o inquérito da Delegacia da Criança Adolescente Vítima (Dcav) vai investigar supostas agressões de Jairinho contra o filho de uma de suas ex-namoradas, Debora de Mello Saraiva. A estudante relatou em depoimento que o menino, que tinha 3 anos à época, sofreu ao menos duas sessões de tortura por parte do parlamentar. O garoto chegou a ter o fêmur quebrado.

Débora havia dito inicialmente que não havia sido vítima de violência de Jairo, mas voltou atrás em novo depoimento na última sexta (16). Ela disse que foram tantas agressões que se tornou impossível contabilizar.

Em um episódio, Jairinho teria levado o filho de Debora sozinho a uma casa de festas. “Deixa eu levar ele. Porque a Ana (Carolina, sua ex-mulher) não deixa eu levar o meu filho, não deixa eu ver o meu filho. Deixa eu levar o seu, eu que cuido, eu que sou o pai. Só quero leva-lo para se divertir”, teria dito o parlamentar. Pouco tempo depois, ele ligou dizendo que o menino havia torcido o joelho. Levada a uma clínica particular na Barra, foi diagnosticada uma fratura do fêmur. Ela diz ter estranhado o fato de o menino não ter chorado em nenhum momento, mesmo diante de uma lesão grave.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar