Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Mulher é presa após queimar o marido e assistir a morte dele

Homem agonizou na frente da filha de 16 anos e morreu horas depois

Foto: Reprodução

Willian Matos
[email protected]

A australiana Kate Stone, de 41 anos, foi presa e está sendo julgada esta semana por ter queimado o marido vivo. Em dezembro de 2016, ela derramou uma mistura de tolueno e xilol em Darren Reid e ficou assistindo ele agonizar, gritando que ia morrer. O caso aconteceu em Bendigo, na Austrália.

Mesmo depois de júri popular ter a considerado culpada, ela afirma ser inocente. Quando perguntada sobre a motivação do crime, ela diz que as lembranças do dia são “opacas”. Logo após o crime, Kate disse que ama demais o marido e jamais ter sido violenta. No entanto, os vizinhos deles afirmaram que sempre ouviram muitas brigas.

Darren foi visto envolto em chamas pela filha de 16 anos. Paramédicos o encontraram em uma banheira 30 minutos depois do crime, ainda consciente, com as roupas queimadas e coladas na pele. No dia seguinte, contudo, ele veio a falecer.

O juiz Lesley Taylor falou que as últimas horas conscientes do homem foram de total agonia. “Se passaram na certeza de que ele iria morrer”, afirmou. “Suas ações foram desprezíveis. Por nenhuma razão óbvia, você acabou com a vida do homem que dizia amar de uma maneira excruciante, fazendo-o sofrer uma dor inimaginável ”, disse Taylor à mulher.

Em depoimento, a mãe da vítima afirmou que, no dia anterior, ele havia ligado dizendo que foi perseguido pela mulher com uma faca. A madrasta de Darren, também durante o julgamento, disse que ele havia dito para a esposa que pretendia pedir o divórcio.

Kate Stone foi condenada a 34 anos de prisão.

Você pode gostar
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *