fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Mulher é condenada por comprar açúcar e farinha

O caso ocorreu no interior do Acre, na cidade de Mâncio Lima. O processo indica que os itens comprados por ela por R$ 4 eram furtados

Avatar

Publicado

em

Foto: Arquivo pessoal
PUBLICIDADE

Cleita Fernandes, de 27 anos, ficou assustada quando descobriu que foi condenada por comprar um quilo de açúcar e farinha em 2016. O caso ocorreu no interior do Acre, na cidade de Mâncio Lima. O processo indica que os itens comprados por ela por R$ 4 eram furtados. 

A dona de casa afirmou que não sabia do possível furto e que o homem que vendeu o açúcar e a farinha relatou para ela que ganhou os alimentos da mãe dele. “No dia, eu estava precisando do açúcar e farinha e ele passou com os dois em uma sacola oferecendo. Eu disse que podia dar R$ 4, ele aceitou e saiu. Pouco tempo depois, a polícia chegou atrás, já na maior ignorância, mesmo eu afirmando que eu não sabia que eram furtados”, contou Cleita. 

Cleita relatou que comprou os alimentos porque necessitava e que não conhecia o suspeito do furto. “Assim que a polícia chegou, peguei os produtos e devolvi a eles, não sabia que tinha virado um processo com condenação”, explicou.

Em outubro de 2019, o juiz Hugo Torquato considerou a denúncia do Ministério Público contra o suspeito que teria furtado os alimentos e também contra a dona de casa por receptação, porque ela comprou o produto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A punição foi substituída por 192 horas de prestação de serviços à Secretaria de Obras de Cruzeiro do Sul e pagamento de prestação pecuniária no valor de um salário mínimo. 

Cleita contou que não foi ouvida pela Justiça em nenhum momento e só soube do que estava acontecendo pelo seu irmão. No momento, ela está procurando um advogado para reverter a situação. “Me pegaram de surpresa, me senti humilhada”, finalizou.

 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade