fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Manifestação será realizada em repúdio à livraria flutuante que disse que Salvador é famosa por ‘crença em demônios’

Grupo de defesa das religiões de matriz africanas realizará um ebó (oferenda das religiões de matriz africana) próximo ao navio

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Da redação
[email protected]

Um grupo de defesa das religiões de matriz africana realizará um ebó (oferenda das religiões de matrizes africanas) coletivo nesta segunda-feira (4), como forma de repúdio a declaração da organização responsável pelo navio Logos Hope, considerado a maior livraria flutuante do mundo. Antes de embarcar para Salvador-BA, a organização pediu orações e disse que a capital baiana é conhecida pela crença das pessoas em espíritos e demônios. 

O ato, batizado de “O demônio quem traz são vocês! A Bahia é de todos os Santos, encantos e Orixás!”, está marcado para ser realizado das 10h às 19h, no Terminal da França, próximo ao porto onde o Logos Hope está atracado. 

O navio chegou a Salvador no dia 24 de outubro e aberto para visitação no dia 25. Dois dias antes, a organização internacional cristã Good Books for All Ships, responsável pelo Logos Hope, fez uma publicação nas redes sociais pedindo orações aos seguidores ao anunciar o atracamento na capital. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Rezem por um embarque seguro e por uma navegação de dois dias direto para Salvador. Rezem por proteção, força e sabedoria para os tripulantes durante a estadia do navio em Salvador – uma cidade conhecida pela crença das pessoas em espíritos e demônios. Rezem para a equipe de eventos, que se prepara para um novo porto, e que Deus possa ser glorificado ao longo de cada um dos eventos que virão”, dizia o texto.

Por conta disso,  a Frente Nacional Makota Valdina resolveu fazer o ebó coletivo como protesto, e informou que a oferenda representa “determinação de lutar pela vida e dignidade do povo negro e das religiões de matriz africana no Brasil”. 

O grupo convocou terreiros, igrejas, organizações e instituições que trabalham no combate ao ódio religioso para participarem da cerimônia. Depois da repercussão negativa, a organização do Logos Hope apagou a postagem nas redes sociais. 

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) anunciou, no dia 25 deste mês, que vai investigar a discriminação religiosa por parte da organização internacional cristã Good Books for All Ships, responsável pelo navio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade