Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Justiça nega habeas corpus e médico suspeito de estuprar pacientes 

A defesa do prefeito disse que vai apelar para o STJ

Publicado

em

Da Redação
redacao@grupojbr.com

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou por dois votos a um o liberdade do médico e prefeito afastado de Uruberatama José Hilson de Paiva, 70 anos. 

O médico está preso desde julho deste ano, acusado de abusar sexualmente de pacientes por décadas durante consultas ginecológicas nas cidades de Uruburetama e Cruz, no interior do Ceará.

A defesa informou que vai recorrer da decisão ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

Votaram contra a liberdade do médico os desembargadores José Tarcílio Souza da Silva e Marlúcia de Araújo Bezerra. O presidente da 3ª Câmara Criminal do TJCE, desembargador Francisco Lincoln Araújo e Silva, votou a favor da concessão do habeas corpus, mas foi vencido pelos demais magistrados.

O desembargador José Tarcílio, primeiramente, votou pela concessão do habeas corpus. Porém o magistrado voltou atrás da decisão e votou para que o médico continuasse preso.

Com a decisão, o médico continua preso enquanto aguarda o julgamento pelos crimes de estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude. José Hilson está detido na Unidade Prisional Irmã Imelda Lima Pontes, em Aquiraz, presídio que abriga detentos idosos.


Você pode gostar
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *