Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Justiça autoriza exame de insanidade mental em sobrinho que matou tia 

Mulher foi morta a facadas no dia 2 de julho. Sobrinho arrancou o coração dela e o entregou para filha

Publicado

em

Da redação
redacao@grupojbr.com

A justiça autorizou que Lumar Costa da Silva, de 28 anos, acusado de matar a tia, Maria Zélia da Silva, de 55 anos, no dia 2 de julho, seja submetido a exame de insanidade mental. 

O réu é acusado de assassinar a tia, tirar coração da mulher e entregar órgão para filha dela. Ele confessou o crime. 

A decisão atende a um pedido da defesa de Lumar, que quer atestar que o acusado tem insanidade mental. 

O exame deverá responder três questionamentos:

  • Se Lumar, quando cometeu o crime, era incapaz de entender o que acontecia por conta de algum problema mental. 
  • Se o acusado, ao cometer o crime, estava privado da capacidade de entender o que acontecia.
  • Ele necessita de tratamento especializado?

O crime

 

Na noite do dia 2 de julho, um homem foi preso suspeito de matar a tia, arrancar o coração dela e levar o órgão para a filha da vítima em Sorriso, região a 420 km de Cuiabá. A vítima, Maria Zélia da Silva, 55 anos, foi morta a facadas dentro de casa pelo sobrinho, Lumar Lopes, 28, que é usuário de drogas e confessou o crime.

De acordo com a família, o acusado morava em São Paulo e foi para Sorriso, ficando hospedado na casa da tia. Ela descobriu que ele era usuários de drogas e solicitou que Lumar saísse de casa. Com isso, o filho da vítima conseguiu que ele ficasse temporariamente em uma quitinete. Após deixar a casa, ele voltou e matou a tia.

Maria Zélia foi morta a facadas, com duas facas diferentes e três ferimentos, no pescoço e no tórax. O sobrinho arrancou o coração da tia e o levou em uma sacola para a filha dela, Patrícia Cosmos. Ela afirma que o primo estava “fora de si”, e exigia que ela entregasse a filha, de 7 anos. Como não conseguiu o que queria, roubou o carro da prima e saiu da casa.

“Ela apresenta espuma na boca, o que muito provavelmente indica que, durante a abertura do tórax, essa vítima ainda estava respirando. Não é possível afirmar se estava consciente ou não. É um fato completamente fora do comum, muito diferente do que a gente está acostumado a ver”, explicou o perito Nilson Carlos Dalberto.

O corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Sorriso. Já Lumar foi preso e encaminhado à delegacia da Polícia Civil.


Você pode gostar
Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *