Na Hora H!

Irmãs são internadas com ‘doença da urina preta’

Principais sintomas são falta de ar, urina cor de café, dormência e perda de força em todo o corpo

Foto: Reprodução

Duas irmãs foram internadas em um hospital particular após ingerirem um peixe da espécie arabaiana. As pacientes foram diagnosticadas com a Síndrome de Haff, conhecida como “doença da urina preta”. Os principais sintomas são falta de ar, urina cor de café, dormência e perda de força em todo o corpo.

O caso ocorreu em Recife-PE. A empresária Flávia Andrade, de 36 anos, e a irmã dela, a médica veterinária Pryscila Andrade, de 31 anos, foram socorridas e encaminhadas ao Hospital Português, no bairro do Paissandu, em 16 de fevereiro.

A mãe das pacientes relatou ao Portal G1 que o peixe consumido pelas filhas foi comprado no bairro do Pina, na Zona Sul da cidade. As irmãs consumiram o alimento durante um almoço que foi preparado por Flávia.

Além das irmãs, o filho de Flávia, de 4 anos, e duas secretárias também comeram o peixe. Após quatro horas, Pryscila já sentiu os primeiros sintomas da doença.

O corpo da médica veterinária enrijeceu, ela teve cãibra no corpo todo e não conseguia andar. Durante a madrugada, o filho de Flávia teve dores abdominais e diarreia, e as duas secretárias sentiram dores nas costas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O governo de Pernambuco informou que investiga cinco casos dessa doença rara no estado.






Você pode gostar