fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Idoso vítima de estelionato perde R$ 65 mil que juntou em 35 anos de trabalho

Aposentado havia juntado a quantia para realizar o sonho da família de adquirir um imóvel no litoral de São Paulo

Avatar

Publicado

em

Foto: Arquivo pessoal
PUBLICIDADE

Um idoso, de 61 anos, foi vítima de um golpe ao tentar comprar um imóvel com uma suposta corretora. Após 35 anos de trabalho, Gilberto Paes de Souza havia juntado os R$ 65 mil que seriam utilizados para realizar o sonho da família de adquirir um imóvel no litoral de São Paulo. No entanto, o dinheiro foi tomado dele.

O idoso relatou o ocorrido ao Portal G1, após ver uma matéria de uma caso semelhante que aconteceu em Itanhaém-SP. Gilberto e a família residem em Osasco-SP, mas costumam frequentar o litoral nos finais de semana. Devido a isso, o idoso decidiu investir no sonho de adquiri uma casa no local, que também seria utilizado para garantir uma renda extra ao aposentado.

A família encontrou o anúncio de uma casa, localizada no bairro Jardim Aloha, em um site de compra e vendas no início do ano. Por meio de um aplicativo de mensagens, Gilberto iniciou as negociações com uma mulher.

A suspeita se identificou como Fabiana e sempre mostrou prestatividade. Ela afirmou que outras pessoas estavam interessadas na compra e marcou uma visitação ao imóvel com a família. Após conhecer a casa, Gilberto fechou o contrato em Osasco, onde recebeu um falso documento de compra e venda.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O idoso fez o deposito do valor solicitado e, após isso, Fabiana parou de responder as mensagens. Preocupado, Gilberto foi até a casa e, ao chegar, percebeu que havia sido vítima de estelionato.

Uma outra família também estava se mudando para o local, em Praia Grande. Ao conversarem, ambos perceberam que foram vítimas do mesmo golpe.

Após isso, a família de Gilberto contratou um advogado para assumir o caso.
O aposentado relata que além de recuperar o dinheiro, espera que as pessoas envolvidas sejam punidas pelo crime.

De acordo com o delegado responsável, Gilberto e a esposa reconheceram uma mulher que seria integrante da quadrilha. A suspeita teria sido presa. A 1º DP de Itanhaém investiga o caso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade