Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

Homem é condenado por estuprar criança filha de inquilina em troca do aluguel

Segundo conclusão, a vítima disse que era abusada pelo homem e em troca a mãe dela não precisava pagar o aluguel da kitnet

Foto: Reprodução/TJMS

Na última sexta-feria, 06, um homem foi condenado a quase 15 anos por estuprar uma criança de 11 anos, em Aquidauana (MS), a 141 km de Campo Grande. Segundo conclusão da justiça, a vítima disse que era abusada pelo homem e em troca a mãe dela não precisava pagar o aluguel da kitnet de propriedade do condenado.

De acordo com a polícia, a mulher era conivente com os abusos sexuais. Por esta razão, ela foi condenada a 8 anos de prisão. Contudo, tanto ela, quanto o homem poderá recorrer em liberdade à sentença determinada.

Abusos

De acordo com a justiça, o crime ocorreu em 2017, nos meses de março e abril, quando a menina tinha 11 anos. A vítima e a mãe dela moravam em uma kitnet, no mesmo terreno em que vivia o proprietário da residência.

A menina relatou às autoridades que o homem aproveitava que a mãe não estava em casa, e levava ela até seu quarto, onde os abusos sexuais ocorriam. De acordo com a justiça, os abusos foram realizados por pelo menos cinco vezes.

Após as práticas criminosas, o condenado dava à criança diversos itens, como mochila, bicicleta e dinheiro. O homem chegou a dizer para a criança que queria manter relações sexuais com mãe e filha juntas e em troca, daria tudo o que elas precisassem.

As autoridades concluíram que a mãe da criança, sabia do crime, tanto que em determinada ocasião presenciou o abuso. Em depoimento, a vítima contou que em certo dia, enquanto era abusada pelo homem na cama dele, a mãe dela entrou no cômodo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A mulher chegou a se deitar junto ao abusador e a criança, mas logo saiu. A vítima também relatou que constatou a mãe e o proprietário da kitnet trocando carícias íntimas.

Sentença

Diante do apresentado, a justiça condenou o homem a 14 anos, 8 meses e 20 dias de prisão, em regime fechado pelo crime de estupro de vulnerável.

Já a mãe da criança, foi condenada a 8 anos de prisão, em regime semiaberto. Ambos podem recorrer em liberdade à determinação judicial.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar