fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Familiar de chargista assassinado diz que suspeita estaria interessada em dinheiro da vítima

“Os pais dele tinham muita esperança de que ele voltasse pra casa. Estão sem chão”, informou uma familiar da vítima

Avatar

Publicado

em

Foto: Redes Sociais/Reprodução
PUBLICIDADE

Uma familiar do chargista que foi encontrado morto após ficar desaparecido por quatro dias afirmou que a suspeita do homicídio estaria interessada em um dinheiro que o homem, de 54 anos, iria receber nesta semana. O corpo de Marco Antônio Rosa Borges foi encontrado nessa terça-feira (24). Horas antes, uma massoterapeuta, de 44 anos, foi até a delegacia, e confessou o assassinato com detalhes.

O caso ocorreu em Campo Grande-MS. A familiar da vítima relatou ao Portal G1 que os pais de Marco Antônio não foram informados dos detalhes do crime, já que eles são idosos e estão muito abalados.

“Os pais dele tinham muita esperança de que ele voltasse pra casa. Estão sem chão, muito abalados. São idosos e nós não contamos com detalhes o que aconteceu. Acho que, principalmente a mãe, não aguentaria”, lamentou.

Na manhã desta quarta-feira (25), equipe da Delegacia Especializada em Repressão à Homicídios (DEH) passou a fazer buscas no bairro onde moram os filhos da suspeita do crime. As autoridades suspeitam que mais pessoas tenham participado do homicídio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Marco Antônio Rosa Borges foi visto pela última vez na manhã do último sábado (21), no bairro Monte Castelo, local que residia com os pais. Desde então, a família fez inúmeros apelos, registrando boletim de ocorrência e divulgando as fotos dele nas redes sociais.

Logo que a polícia entrou no caso, já houve a suspeita do envolvimento da mulher.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inicialmente, a suspeita alegou que era namorada da vítima. No entanto, a família de Marco Antônio não reconheceu a relação dos dois.

Após viajar para São Gabriel do Oeste, a mulher confessou o crime.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Após a confissão, uma equipe da DEH foi até São Gabriel do Oeste para buscá-la. Após ser abordada, a massoterapeuta disse que agiu sozinha e indicou o local onde estava o corpo, no bairro Tarumã.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade