fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Estudante é espancado até a morte em frete à esposa durante acampamento

De acordo com a esposa da vítima, seis pescadores teriam agredido o rapaz com socos e chutes

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução/Redes sociais
PUBLICIDADE

Um estudante, de 17 anos, morreu após ser agredido por um grupo de seis pescadores. A esposa da vítima contou que tentou reagir às agressões e também foi atacada. Kauan Silva chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu aos ferimento e veio a óbito.

De acordo com o relato da esposa de Kauan à Polícia Civil, o casal e uma amiga foram até o local, no Jardim Enseada, Guarujá-SP, para acampar na região do Parque Prainha durante o final de semana. Após algum tempo, um pescador pediu para que eles desmontassem a barraca porque a fiscalização estava a caminho. Devido à pandemia do novo coronavírus, não é permitido montar barracas em praias do município.

Os jovens responderam ao homem que iriam desmontar a barraca e, em seguida, foram até a beirada da água para molhar os pés. Na sequência, o pescador retornou com mais cinco homens e Kauan teria xingado, em voz baixa, um deles. Ainda de acordo com a esposa da vítima, as agressões começaram nesse momento.

Os seis pescadores teriam agredido Kauan com uma sequência de chutes e socos que continuaram mesmo após a vítima cair no chão. A testemunha conta que, como foi acampar, o grupo possuía apenas um canivete. Ela utilizou a arma para ferir um dos agressores, no entanto, um deles a agrediu com um pedaço de bambu e deu dois socos na amiga do casal.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outra testemunha que estava no local informou que o jovem havia discutido com seis pessoas momentos antes das agressões. Os agressores fugiram em seguida e ainda não foram identificados. Após o ataque, Kauan sentiu dores, cansaço e dificuldade para respirar. Posteriormente, o estudante foi encontrado caído.

Ele foi encaminhado para o Pronto Socorro de Bertioga, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. A família e os amigos de Kauan esperam por justiça e que os responsáveis sejam identificados.

O caso foi registrado como lesão corporal seguida de morte. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) irá confirmar a causa do óbito. Familiares da vítima foram ouvidos informalmente e reafirmaram o linchamento, que teria como justificativa a demora dos jovens em obedecer a ordem dos pescadores. Conforme a Polícia Civil, a investigação trabalhava na manhã desta segunda-feira (17) para identificar os agressores.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade