Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

Criminoso finge ser de seguradora, segura idosa durante 4h no telefone e aplica golpe em SP

Uma idosa, de 74 anos, recebeu uma ligação, de uma pessoa se passando por funcionária de um banco, para fazer a autorização de um empréstimo

Foto: Divulgação

Uma idosa, de 74 anos, moradora de São Vicente, no litoral de São Paulo, recebeu uma ligação, de uma pessoa se passando por funcionária de um banco, para fazer a autorização de um empréstimo e movimentação em seu cartão.

Após a mesma negar, foi informado um telefone de uma suposta seguradora, que enviou um segurança para avaliar o celular, que foi roubado junto ao cartão.

A filha da vítima relatou que ligaram para a aposentada dizendo que estavam fazendo um empréstimo consignado na conta do banco e utilizando os cartões, mas a idosa negou. Então, a pessoa deu um número de protocolo e um telefone 0800, dizendo que era da seguradora do banco.

A idosa entrou em contato com a suposta seguradora, momento em que passou todos os seus dados. Logo após, um homem de jaqueta preta, ainda de acordo com a filha, dizendo ser o segurança, foi até a residência dela alegando que o problema estava no celular.

A filha conta que a idosa ligou no momento que recebeu a ligação, mas como estava trabalhando, questionou se era urgente, e ela disse que estavam tentando clonar o cartão, mas que passaram um telefone e ela já iria resolver.

Ela acrescenta que tentou ligar para saber se tinha dado tudo certo, mas prenderam a idosa na ligação por aproximadamente quatro horas. Quando conseguiu contato, já tinham levado o celular e o cartão, momento em que avisou a idosa que se tratava de uma fraude.

Segundo ela, os criminosos mexeram em duas contas de bancos diferentes. Em uma, realizaram um pedido de empréstimo de R$ 6 mil e tiraram todo o dinheiro da conta, que tinha aproximadamente R$ 800. Na outra, apenas utilizaram o cartão, também em um valor aproximado de R$ 800.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os familiares ligaram para os bancos e confirmaram que o número de protocolo passado não existia. Além disso, realizaram o pedido de estorno do empréstimo, que já foi realizado.

A idosa registrou um Boletim de Ocorrência, e o caso foi encaminhado para o 3º Distrito Policial de São Vicente.








Você pode gostar