fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Brasileiro morre após cair de muro em tentativa de entrar ilegalmente nos Estados Unidos

Os Pais da vítima são moradores de São Luís de Montes Belos-GO, para onde a família tenta transferir o corpo, que está no México

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução/Instagram
PUBLICIDADE

O goiano Diogo Fernandes de Oliveira, de 36 anos, veio a óbito após cair de um muro na fronteira do México e do estado do Texas. Ele tentava entrar ilegalmente nos Estados Unidos e realizar o sonho de se estabilizar economicamente no país estrangeiro. Um familiar da vítima relatou ao Portal G1 que o rapaz bateu a cabeça e quebrou a bacia na queda.

Diogo morreu em 7 de dezembro. Os pais dele são moradores de São Luís de Montes Belos-GO, para onde a família tenta transferir o corpo, que está no México, por meio de uma procuração. O documento foi enviado para conhecidos da família que moram nos Estados Unidos, na segunda-feira (14).

A família relatou ao Portal G1 que Diogo ligou para o pai, de 60 anos, um pouco antes de realizar a travessia, por volta das 21h do dia 7 de dezembro. O pai do goiano contou que o filho disse: “pai, vou fazer a travessia agora a noite, depois nos falamos. Beijos”.

Posteriormente, a família foi informada pelo consulado brasileiro no México, na manhã de sábado (12), que o rapaz havia falecido.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O parente de Diodo, que preferiu não ser identificado, relatou que ele estava noivo e pretendia realizar o sonho de ir aos Estados Unidos, para dar melhores condições de vida para a família, principalmente aos pais.

Diogo trabalhou como gerente de uma loja em um shopping de Goiânia, que fechou em decorrência da crise provocada pela pandemia do coronavírus. Entre 2017 e 2019, ele tentou obter o visto para entrar nos Estados Unidos três vezes, mas não conseguiu. Desempregado, ele comprou a passagem para Cancún, no México e entrou em contato com uma pessoa para lhe ajudar na travessia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O goiano possuía amigos no país estrangeiro que o aguardavam. De acordo com a família, algumas pessoas que moram legalmente no país ofereceram ajuda com moradia e emprego.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade