Siga o Jornal de Brasília

Na Hora H!

Após alunos passarem por revista nus, PM afasta diretor de colégio militar

De acordo com a aluna, a revista aconteceu na última sexta-feira (18) e teria ocorrido para verificar se algum dos alunos estava portando drogas

Publicado

em

Publicidade

O diretor e outros dois policiais que trabalham no Colégio Militar João Augusto Perillo foram afastados pelo Comando Geral da Polícia Militar (PM) após uma aluna denunciar que ela e outros colegas foram obrigados a passarem por revistas íntimas nus nos banheiros, em Goiás.

O Governo de Goiás, por meio de nota, afirma que foi determinada “a imediata instauração de procedimento administrativo, objetivando apurar os fatos relatados pelos alunos submetidos à busca pessoal”.

De acordo com a aluna, a revista aconteceu na última sexta-feira (18) e teria ocorrido para verificar se algum dos alunos estava portando drogas, já que o colégio recebeu denúncias de que estudantes estariam envolvidos com tráfico. 

“Tinha uma policial no banheiro feminino e um policial no masculino. A gente tinha que tirar a roupa, abaixar cinco vezes. Eu mesmo sou uma das alunas que não quer ir para a escola pela vergonha que eu passei. Me senti invadida”, disse, ao G1, a estudante que denunciou o caso e preferiu não se identificar.

A Secretaria Estadual da Educação (Seduc) disse que foi informada e que acionou a Superintendência Escolar para acompanhar o caso. A revista teria sido feita apenas com alunos de uma sala, cerca de 40 estudantes. 

Os pais denunciaram o caso ao Conselho Tutelar, que encaminhou um relatório para o Ministério Público, que fará a apuração para definir se a revista vai contra o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 


Você pode gostar
Publicidade