Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Trump ataca democratas por caso de conversa telefônica e pede renúncia de Schiff

Para Trump, o presidente da Comissão de Inteligência da Câmara dos Representantes, Adam Schiff, leu ao Congresso uma versão da conversa “que não existe”

Publicado

em

Publicidade

Em uma série de tuítes publicados nesta sexta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, criticou a forma como os democratas vêm tratando o caso em torno de sua conversa telefônica com o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski.

Segundo Trump, o presidente da Comissão de Inteligência da Câmara dos Representantes, o democrata Adam Schiff, leu ao Congresso uma versão da conversa “que não existe”.

“(Schiff) estava supostamente lendo a exata versão transcrita da ligação, mas ele mudou as palavras completamente para fazê-la soar horrível, e me fazer parecer culpado”, disse Trump, acusando o deputado de ter mentido para o Congresso e tentado fraudar o público americano.

Trump defendeu ainda que Schiff renuncie e seja investigado, uma vez que vem se comportando assim “há dois anos”. “Ele é um homem doente”, atacou.

Na terça-feira (24), a Câmara de maioria democrata abriu um inquérito para possível impeachment de Trump com base na conversa telefônica. Trump é suspeito de ter pressionado o presidente ucraniano a investigar negócios do ex-vice-presidente Joe Biden e de seu filho na Ucrânia. Biden é pré-candidato democrata à eleição presidencial de 2020.


Você pode gostar
Publicidade