fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Idosa na Holanda é primeiro caso de óbito após reinfecção por coronavírus no mundo

Mulher, que não teve o nome divulgado, fazia tratamento oncológico e tinha 89 anos

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Uma holandesa, de 89 anos, veio a óbito após se reinfectar com o coronavírus. Foi o primeiro registro de óbito decorrente de uma segunda infecção pela doença no mundo. O caso foi registrado nessa segunda-feira (12).

A mulher, que não teve o nome divulgado, fazia tratamento oncológico. No início do ano, após apresentar sintomas da Covid-19, incluindo febre e tosse, foi constatado que ela realmente havia contraído a doença. Ela deixou de apresentar sintomas após 5 dias de hospitalização e recebeu alta, apesar de continuar sentindo fadiga. Após quase dois meses, ela passou a apresentar sintomas agravados da doença, dois dias após uma sessão de quimioterapia.

Após um segundo teste, foi confirmado que ela havia contraído a doença uma segunda vez. Exames sorológicos, realizados 4 e 6 dias após a internação, não mostraram a presença de anticorpos. Após o oitavo dia, o estado clínico da idosa piorou e ela veio a óbito após duas semanas de internação.

Os exames realizados pela paciente confirmaram que ela foi diagnosticada com cepas “geneticamente diferentes” do vírus em dois episódios separados, ocorridos com dois meses de intervalo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O relatório do caso de reinfecção registrado na cidade de Veldhoven, na Holanda, foi publicado na revista Clinical Infectious Diseases. Nesse mesmo período, os Estados Unidos confirmaram seu primeiro caso de alguém sendo reinfectado com coronavírus. Trata-se de um homem, de 25 anos, morador de Nevada.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade