fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Mundo

Filho ficou 34 dias junto com o pai doente de coronavírus em hospital na Espanha

Fazendo o gesto do V de vitória, Juan Antonio e seu pai de 70 anos Regino, saíram no sábado do Hospital Universitário de Henares, em Coslada, perto de Madri

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Um espanhol recusou deixar seu pai gravemente doente com coronavírus sozinho e passou 34 dias ao seu lado sem sair do quarto do hospital, informou na quarta-feira, 29, um porta-voz da unidade de saúde.

Fazendo o gesto do V de vitória, Juan Antonio e seu pai de 70 anos Regino, saíram no sábado do Hospital Universitário de Henares, em Coslada, perto de Madri, depois de passar mais de um mês juntos no quarto.

Quando o pai foi hospitalizado, “os médicos disseram que estava em um estado muito, muito grave, que não passaria mais de três ou quatro horas com vida”, explicou à AFP um porta-voz do hospital.

“Nestes casos, deixamos algum familiar acompanhar para se despedir”, continuou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mas o pai reagiu bem ao tratamento e começou a melhorar: “Passou a primeira noite, seu filho continuava lá, passou o dia seguinte, seu filho continuava lá”, disse o porta-voz.

Então, o filho teve que ficar no quarto por precaução devido à suspeita de ter sido infectado, mas quando finalmente anunciaram que estava saudável e poderia sair, “ele disse que ficaria ali”, segundo a fonte.

“Este momento serviu para nos conhecermos muito melhor um ao outro”, declarou o filho à rádio Cadena Ser.

O hospital disse que é “uma história bonita”, mas também “uma pequena exceção devido às circunstâncias”, já que o centro não pode autorizar que “todos digam: ‘Eu também quero ficar com meu pai'”, esclarece o porta-voz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Temos um programa de acompanhamento de familiares, deixamos que passem bem protegidos por 15 minutos todos os dias nos quartos, acompanhados por um psicólogo o tempo todo, deixamos que passem se o paciente estiver mal e vermos que lhe restam poucos dias ou que está piorando”, acrescentou.

Com mais de 24 mil mortos, a Espanha é o terceiro país com mais mortes pela pandemia de coronavírus, atrás dos Estados Unidos e Itália.

Mas os curados em apenas um dia aumentaram nesta quarta-feira para 6.399, um recorde desde o início da epidemia neste país que se prepara para suspender gradualmente seu rigoroso confinamento até o final de junho. /AFP




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade