Siga o Jornal de Brasília

Mundo

China diz que não aceitará qualquer acordo que prejudique soberania ou dignidade

Pequim adotará mais retaliações, se necessário, afirmou o governo chinês

A China não sacrificará seus principais interesses ou princípios para chegar a um acordo comercial com os Estados Unidos, afirmou o porta-voz Gao Feng, do Ministério do Comércio, em entrevista coletiva. Segundo ele, Pequim adotará mais retaliações, se necessário.

“A China definitivamente não aceitará qualquer acordo que prejudique a soberania e a dignidade”, afirmou Gao nesta quinta-feira. As medidas restritivas americanas contra companhias chinesas são um comportamento inadequado e podem levar a uma recessão global, comentou.

Questionado sobre se os dois países estão em contato para manter as conversas sobre comércio, o porta-voz não respondeu diretamente, mas disse que as respostas inconsistentes dos EUA deixaram-no em dúvida sobre a sinceridade de Washington.

Durante visita ao Japão nesta semana, o presidente americano, Donald Trump, disse que não tem pressa de chegar a um acordo comercial com a China. Em mensagens anteriores no Twitter, Trump mostrava mais otimismo sobre o tema.

Na quarta-feira, o governo chinês e a imprensa estatal reforçaram sua retórica ao sugerir que a China poderia usar seu domínio na oferta de terras-raras, uma matéria-prima industrial importante, se a disputa comercial piorasse, o que provocou volatilidade nos mercados globais.

Nesta quinta-feira, o porta-voz repetiu a posição oficial, ao dizer que era inaceitável se qualquer país desejasse usar produtos com terras-raras da China para conter e suprimir o desenvolvimento chinês. Fonte: Dow Jones Newswires.

Você pode gostar
Publicidade