Siga o Jornal de Brasília

Mais Esportes

Shelda, Franco e Pará assumem cargos diretivos no vôlei de praia

A Confederação Brasileira de Vôlei anunciou, nesta quinta-feira, que três ex-jogadores passarão a trabalhar com as Seleções de Praia do País. Franco Neto assumirá o cargo de gerente das Seleções de Praia, enquanto Rogério Pará e Schelda Bedê serão responsáveis por supervisionar o projeto. Juntos, os três acumulam dez títulos do Circuito Mundial, duas medalhas de Jogos Olímpicos e três Campeonatos Mundiais.

Inicialmente, os ex-jogadores acompanharão os atletas durante as próximas quatro etapas do Circuito Mundial, fazendo um acompanhamento das necessidades dos brasileiros para poder atender melhor as necessidades.

“Vamos conversar com os atletas, passar para eles ideias, ouvir necessidade e, depois disso, definir critérios pautados em transparência e meritocracia para convocações. Queremos usar a experiência como ex-jogadores e o diálogo para melhorar os resultados e fortalecer ainda mais a modalidade”, explicou Franco Neto.

A primeira medida é feita para que não sejam tomadas atitudes precipitadas e para que possam ser feitas mudanças que contribuam com os jogadores, como explica Rogério Pará.

“Estamos com a temporada em andamento e nossa primeira intenção é ouvir os atletas. Chegar impondo alterações não trará resultados positivos. Fomos atletas e sabemos que existem detalhes a serem discutidos e que o diálogo é muito importante. Queremos continuar vencendo pelo país, mas agora do lado de cá”, disse Rogério.

Shelda também fala sobre alterações no mecanismo que definem as convocações para a Seleção e sobre mudanças para oferecer a melhor estrutura possível pensando no desenvolvimento das duplas que representarão o País.

“A intenção é de criar mecanismos para que as convocações sejam pautadas através do desempenho. O vôlei de praia é um esporte com características específicas, mas queremos que o espírito e o conceito de seleção brasileira estejam presentes, apesar de termos várias duplas. Por isso, é nossa obrigação oferecer o melhor suporte aos atletas”, afirmou a ex-jogadora.

Você pode gostar
Publicidade