Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Turismo

A secretária de Turismo Vanessa Mendonça está otimista com as ações para 2022

Vanessa Mendonça revela as ações para esse ano, os novos roteiros e sobre os eventos nacionais e internacionais

Vanessa Mendonça revela as ações para esse ano, os novos roteiros e sobre os eventos nacionais e internacionais Foto: Geovana Albuquerque/Agência Brasília

Segundo os dados da Inframérica, empresa que administra o Aeroporto Juscelino Kubistchek, cerca de 1 milhão de pessoas devem passar por Brasília até o final deste mês, que inclui o período das festas de Natal e Ano Novo.  

“Tivemos um reposicionamento de Brasília como um destino reconhecido pelo Ministério do Turismo, pela Embratur e por vários institutos de pesquisa. Isso nos capacitou ao longo de 2021, inclusive para o lançamento de diversos produtos, que foi outro diferencial muito grande”, comenta a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça. 

Durante a pandemia, a Secretaria de Turismo não parou. A Setur deu continuidade ao projeto Rotas de Brasília, investiu no artesanato candango, aproximou-se de outras cidades e estados por meio de acordos de cooperação técnica e também incluiu a capital federal na disputa por sediar eventos nacionais e internacionais.

Em 2021, a Secretaria de Turismo contou com R$ 27,8 milhões para ações. A expectativa é dobrar esse valor em 2022. Em entrevista dada à Agência Brasília, a secretária Vanessa fez uma análise das ações do ano passado e fala sobre os futuros trabalhos da Setur.

Ao ser questionada sobre como aconteceu a preparação para receber turistas em dezembro e janeiro, Vanessa afirmou que Brasília está pronta para receber visitantes do Brasil e do Mundo.

“No aeroporto, já no desembarque no Centro de Atendimento ao Turista [CAT], estamos fazendo os testes de Covid-19 gratuitamente para todos os visitantes. Isso demonstra a preocupação como destino seguro. Saindo de lá, começa a jornada do turista” falou a secretária.

Vanessa compartilhou também os roteiros para conhecer a cidade. “Começamos sob a perspectiva de conhecer diversos segmentos. Vamos até a Rota do Rock, que foi um reconhecimento a esse movimento que nasceu em Brasília. Lançamos a coleção Rotas Brasília, sinalizando diversos roteiros, com as rotas Arquitetônica, do Cerrado, Náutica, Cultural, da Paz, Fora dos Eixos e Cívica. Nós disponibilizamos tanto o material impresso quanto o Google Earth, em português e em inglês. Com isso, nós nos preparamos de uma forma muito mais atraente para essa experiência da população e de quem chega de fora”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desde 2019 a Setur faz um trabalho para mudar a imagem turística de Brasília. O Governo assumiu compromissos com a cidade, e mesmo com a pandemia, continuaram esse trabalho. Além disso, a secretária confirmou a cooperação de outros estados.

“Outro fator muito importante foi termos sido reconhecidos pelo Ministério do Turismo como case de turismo nacional. Isso nos possibilitou receber ao longo de todo esse ano inúmeros prefeitos de diversos municípios de todo o Brasil. Estivemos em São Luís [MA], Recife [PE], Belo Horizonte [MG], no interior de Minas [Gerais], no Rio de Janeiro, em Vassouras, criando uma promoção da nossa cidade. Acredito que, mais do que um comercial, temos que promover Brasília por meio de ações concretas e roteiros que podem ser visitados. Faz muita diferença” contou Vanessa. 

Expectativas para 2022

Na entrevista, ela deixou claro que o roteiro das férias será ampliado e que há uma programação de participação de Brasília em feiras nacionais e internacionais. A secretária deixou claro também que estão otimistas com 2022.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Em 2021, nos eventos que executamos, foram mais de R$ 30 milhões de recursos. Nós temos uma perspectiva de dobrar esse valor de fomento da Setur. 2022 é um ano que nós temos programado, por meio de todos os tipos de investimento, um retorno maior da economia. Estamos otimistas com o movimento programado

– considerando nossa taxa de vacinação – para o setor. Quando eu digo turismo, estou falando de 52 atividades econômicas: bares, restaurantes, transporte turístico, táxis, motoristas de aplicativos, hotéis, centros de eventos, bufês, produtores de eventos e festas, toda uma cadeia produtiva. Olhamos para 2022 com um otimismo muito grande”, completou Vanessa Mendonça.








Você pode gostar