Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Dicas das vizinhas

Oratória para as redes sociais

Três dicas do que evitar na hora de se expor nas redes.

Oratória para as redes sociais

Prazer, Vizinhas!

Chamo-me Leila Santiago de Oliveira, conhecida no instagram como @leilaasantiago. Sou advogada criminalista e professora de oratória.

A convite do grupo de Vizinhas mais amado de Brasília, @encontrodevizinhas, estou aqui hoje para falar sobre a importância da oratória nas redes sociais.

Como é sabido por todos, as redes sociais já era o palco de muitos influenciadores, empreendedores, profissionais liberais e principalmente lugar de muita lucratividade. No entanto, com o advento da pandemia ano passado, 2020, muitos novos olhares se viraram para as redes, como uma forma de monetizar e também como forma de distração de tudo o que o mundo enfrentou e vem enfrentando.

Todavia, é imprescindível saber se comunicar de forma eficiente, até porque, o volume de oportunidades que esse ambiente apresenta tem gerado excelentes resultados para quem já domina a linguagem do meio.

E para começar de forma certeira utilize mensagens claras, frases curtas e simples para gerar atenção do público, já que é isso que ele busca: informações úteis, diretas e sem perda de tempo. Do contrário, sua audiência, cliente ou parceiro abandona sua plataforma e vai em busca de páginas, perfis e canais mais dinâmicos e interativos.

Pensando em contribuir com a sua oratória vou listar 03 (três) dicas do que você precisa ABOLIR hoje da sua fala.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diminutivo

Quando você fala no diminutivo você reduz o peso sobre o que está falando.

Usar o diminutivo em sua fala faz com que você pareça raso, e isso já dispersa o ouvinte.

Vou citar um exemplo clássico.

Influenciadores digitais quando vão falar a respeito de algo costumam utilizar bastante o diminutivo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“olhem que coisinha mais lindinha…”

“Que bolinho delicioso.”

“Que comidinha maravilhosa”.

Vamos deixar uma coisa clara aqui, diminutivo apenas para crianças e animais. Já que com eles precisamos de uma espécie de aprovação e o diminutivo ajuda a criar esse gatilho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vícios de linguagem

Evite expressões como, ééééé, nééééééé e o famoso aí (este também é um vicio de linguagem). Estes vícios demonstram insegurança ou falta de preparo, causando um ruído na sua comunicação chamando mais atenção do que o próprio conteúdo da mensagem.

O uso do né é a abreviação de “não é?” E busca confirmação ou aprovação.

Então, quando forem falar, ao invés de falar interrogando, fale afirmando de forma categórica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Exemplo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Você fala sobre determinado produto e finaliza a frase assim: “é só um resumo mesmo, né?”

Mude para:

É apenas um resumo.

Os vícios aí e éééé podem facilmente ser excluídos da sua fala com pausas. Isso mesmo, pausas!

Você não precisa preencher o silencio, respeite-o. Faça pausas em sua fala, elas são perfeitamente normais. Eu costumo falar que as pausas são as pontuações da frase escrita.

Então, se você pontua a sua frase quando a escreve porque não respeitar a pontuação quando você a fala?

Os vícios de linguagem consistem em tentativas de preencher lacunas existentes em um discurso. Então, da próxima vez, antes de falar sobre algo ou alguma coisa, roteirize antes, dessa forma você terá maior facilidade em expor suas ideias de forma clara e sem os famosos vícios de linguagem.

• Evite as expressões: “Bem, era basicamente isso”. “Então é isso”. “É isso aí”.

Vejo muitas pessoas nas redes falando sobre algo ou sobre algum produto e ao final utilizando as expressões citadas acima.

Não façam isso! Isso acaba por “matar” toda a sua apresentação.

Ao final de uma apresentação ou fala você deve indicar uma ação, levar a pessoa a uma reflexão, usando um verbo no imperativo.

Você, em linhas gerais, dará uma ordem sem ser mandão ou grosseiro.

E como levar a pessoa a executar a ação sem parecer grosseira(o), Leila?

Utilizando, por exemplo, os verbos; compre, execute, faça, conheça, inscreva-se, entre outros.

Lembre-se sempre de ao final, trazer para o seu ouvinte a ação que você deseja que ele execute.

Da próxima vez que você se expuser nas redes, utilize as dicas aqui mencionadas, tenho certeza que sua mensagem ficará mais clara e será muito mais eficiente.

Se você pretende marcar presença nesse ambiente digital, invista na melhoria da sua comunicação, busque um treinamento de oratória específico. Com certeza será uma decisão sensata e de muita eficácia.

Acompanhem o meu perfil, em breve novidade sobre o meu curso de oratória para todos.

Obrigada ao @encontrodevizinhas pelo convite!






Você pode gostar