fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Podcast: artistas negros explicam como ultrapassaram barreiras

Entrevistados relembram trajetória no meio artístico

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Clara Lobo
Jornal de Brasília/Agência UniCEUB

Adailton Júnior, 26 anos, começou a trabalhar profissionalmente com o design a partir dos 17 anos. Hoje, divide seu trabalho profissional com o pessoal, que é mais ilustrativo, muitas vezes inspirado em músicas e poemas. Ele relembra como começou a trabalhar com arte.

“No segundo colegial eu repeti, tive que começar a trabalhar como estoquista em uma loja de roupas. Eu ficava desenhando nas pecinhas de seda que ficavam entre as calças jeans, até que um cliente viu e pediu para comprar, ali vi que podia investir nisso.”

Mural grafitado por Ananda Santana (24) em Salvador

A também ilustradora e grafiteira Ananda Santana, 24 anos, compartilha um pouco de sua história. Ela grafita há 5 anos mas tem contato com a ilustração há muito tempo. “Eu não me conheço sem ter desenhado, sabe? Eu sempre desenhei, sempre estudei, sempre gostei.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Hoje em dia, suas ilustrações são majoritariamente feitas em acrílica e aquarela e representam mulheres negras. “Eu comecei em 2015, assistindo a vídeos. Eu realmente queria estar na rua mas não sabia muito como. Então, eu comecei a ver vídeos sobre técnicas para aprender”, relembra.

Confira um bate-papo com a repórter Clara Lobo, com o designer e ilustrador Adailton Júnior e com a grafiteira e ilustradora Ananda Santana sobre arte e a valorização de artistas negros. Neste episódio piloto do podcast “Uma Pitada de Arte”, os artistas compartilham um pouco de sua trajetória no meio artístico, dificuldades, preconceitos já vivenciados e também dão esperança aos que desejam ingressar na indústria.

Ouça também podcast sobre cinema e gênero

 

 




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade