fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

“Oktober em Casa” marca mais um mês de outubro na história da festa de Igrejinha

Mais de mil carros passaram pelo drive-thru no Parque, e live especial registrou marca superior a 40 mil acessos.

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Outubro de 2020 não poderia passar sem a tradicional Oktoberfest de Igrejinha. Adaptada para seguir todas as regras de distanciamento necessárias para o momento, a Associação de Amigos da Oktoberfest de Igrejinha (Amifest) cumpriu com êxito a proposta da “Oktober em Casa”, realizada no último sábado (17) com um drive-thru pelo Parque com comidas e bebidas típicas da festa e uma live transmitida pelas redes sociais e arrecadação de recursos para o Hospital Bom Pastor, de Igrejinha. A atividade integrou a programação da 33ª da Oktoberfest, que teve sua data de realização transferida para 15 a 24 de outubro de 2021 devido à pandemia.

O evento foi um sucesso! De um planejamento repleto de incertezas, pelo modelo totalmente diferente do habitual, todos que visitaram o Oktober em Casa, seja no drive-thru ou na live, conseguiram aproveitar este dia especialmente preparado. Isso nos traz satisfação por ver que o modelo tanto pensado e planejado foi adequado ao momento de distanciamento que vivemos,  e que mesmo diferente, conseguimos viver os dias mais felizes do ano em Igrejinha e ressaltando sempre que ‘Fazer o Bem Faz Bem’, tema da 33ª Oktoberfest”, comemora Tiago Petry, presidente da Amifest.

Mais de mil veículos passaram pelo Parque para garantir alguns dos mais tradicionais lanches comercializados na festa. Na entrada do drive-thru, que funcionou entre 16h e 23h, o motorista e até três passageiros foram orientados sobre o funcionamento e a seguir o trajeto demarcado. A animação no parque ficou por conta do som itinerante da banda típica Macega Show, e a corte da festa, composta pela rainha Jéssica Bischoff, as princesas Natália Dier e Nathália Kinast, além da Seniorin, Juraci Beatriz Weiand, o Bubchen, Brayan da Silva Sander, e a Mädchen, Bianca de Oliveira. No percurso, pontos de venda de tickets estavam localizados antes dos locais de entrega de cada uma das casinhas de alimentação, assim como na comercialização de refrigerante, água, e, claro, chopp, disponível em growler de 1 e 2 litros. Foram vendidos 2.700 litros de chopp.

Além de bem aceito pelos visitantes, que deram ao Parque da Oktober a movimentação de um dia de festa, as entidades participantes aprovaram o formato. “É um dia totalmente diferente do que vivemos na festa, nosso público hoje está dentro de veículos, sem contato e abraços. Nos preparamos para atender da melhor forma, entregando nossos pratos com muito sabor e trabalhando com amor por essa festa que, mesmo em outro formato, não poderia deixar de acontecer. O ‘sangue’ Oktober corre em nossas veias e o mês não poderia passar em branco”, afirmou Elizandra Haag, que trabalhava pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais (Casa do Colono) vendendo cuca – simples e recheada – e o prato de cuca com linguiça, pepino e rabanete.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A equipe do LIONS, responsável pelo cachorro quente, também comemorou o movimento. “No início ficamos receosos pois não tínhamos um parâmetro para preparar, mas achamos importante a ideia de manter a tradição da festa em outubro. Nos organizamos, montamos os kits individuais, e a grande diferença é que ao invés das pessoas pegaram o cachorro quente no balcão, nossa equipe entrega nos carros. A aceitação do público foi excelente e superou nossa expectativa”, destaca Dieter Hennig, um dos 200 voluntários presentes no sábado.

Mesmo quem ainda não vivenciou a festa no formato tradicional aderiu ao drive-thru do “Oktober em Casa”. Moradora de Igrejinha há pouco mais de um ano, Raquel Landvoigt Stertz não aproveitou a festa em 2019 pois estava grávida, mas sábado marcou presença com a filha Maya e o marido Reginaldo Douglas da Rosa: “Viemos para apoiar e incentivar este formato diferente, que é o único possível neste momento. Não poderíamos ficar sem ter a festa neste ano e queríamos trazer a Maya para a primeira Oktober dela, quem sabe em alguns anos ela será a rainha da Oktober!”.

A live especial com duas das mais tradicionais atrações da Oktober, Super Banda Choppão e Brilha Som, começou às 19h e seguiu até por volta das 23h, registrando mais de 40 mil visualizações, entre os canais da festa no Facebook e YouTube. Um QR-code foi disponibilizado na tela da live para que o público pudesse realizar doações para o Hospital Bom Pastor, de Igrejinha, tradicionalmente o maior beneficiado com o repasse de recursos anual da Oktober.

* A arrecadação das entidades, bem como as doações ao Hospital Bom Pastor são apurados pelos próprios beneficiados e ainda não foram informados para a Amifest. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Sobre a Oktoberfest de Igrejinha

Desde 1988 a comunidade de Igrejinha, cidade localizada a 90 quilômetros da capital Porto Alegre, realiza sua Oktoberfest. Três mil voluntários, da cidade e região, trabalham para celebrar a cultura germânica através de shows musicais, gastronomia tradicional, produtos coloniais, chope, jogos germânicos, mostras culturais, desfiles e bandinhas típicas. Em 2021, a festa realiza sua 33ª edição, de 15 a 24 de outubro, no Parque de Eventos Almiro Grings. Informações em www.oktoberfest.org.br.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade