Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

Niterói decreta luto de 3 dias e marca aplauso coletivo em homenagem a Paulo Gustavo

O humorista estava internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital no Rio de Janeiro desde o dia 13 de março com Covid-19

São Paulo, SP

Niterói, cidade natal do humorista Paulo Gustavo, decretou luto de três dias e irá promover um minuto de aplausos na noite desta quarta-feira (5) em homenagem ao artista e todos os niteroienses que também foram vítimas de Covid-19.


Axel Grael, prefeito da cidade, escreveu em seu Instagram: “Formalmente, decretarei 3 dias de luto em Niterói pela triste perda de Paulo Gustavo.Todo o meu carinho e solidariedade aos familiares e amigos, sobretudo à Dona Déa Lúcia, Seu Júlio Márcio, sua irmã Juliana e ao Thales, seu grande amor.”


O político também homenageou o artista, dizendo que ele “reunia talento, carisma e empatia, qualidades que o fizeram conquistar o coração dos brasileiros”. “Niteroiense, Paulo Gustavo sempre divulgou a imagem da nossa cidade de forma bonita e genuína, através das telas e dos palcos da vida”, continuou.


“Vai fazer muita falta para todos nós e será sempre lembrado pelos sorrisos que arrancou de milhões de pessoas”, completou. O minuto de aplausos foi divulgado pelo Instagram da prefeitura do Rio de Janeiro e será realizado às 20h.


“Niterói aplaude Paulo Gustavo e todos os niteroienses que se foram pela Covid-19! Paulo Gustavo, filho de dona Déa e de Niterói, foi uma pessoa extraordinária e merece todas as homenagens da nossa cidade”, começa o comunicado.


“Infelizmente ele é mais um niteroiense que perdemos para a pandemia. Paulo Gustavo levou o nome de Niterói para o Brasil e o mundo e, por isso, estamos apoiando essa iniciativa espontânea da sociedade de realizar um grande aplauso para ele e para todos os niteroienses que se foram para a Covid-19.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


“Vamos homenagear um dos maiores artistas da história do Brasil. O niteroiense Paulo Gustavo!”, finaliza a publicação. Paulo Gustavo morreu nesta terça-feira (4), aos 42 anos, vítima da Covid, deixou o marido, Thales Bretas, e dois filhos, os meninos Gael e Romeu, de um ano.


O humorista estava internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital no Rio de Janeiro desde o dia 13 de março com Covid-19.


Uma semana após a internação, ele teve de ser intubado porque estava com dificuldade para respirar. No dia 2 de abril, piorou e precisou da ajuda de uma espécie de pulmão artificial usado apenas nos casos mais graves. Um mês depois, teve uma embolia gasosa que se espalhou em decorrência de um rompimento do tecido do pulmão.


A trilogia “Minha Mãe É uma Peça”, estrelada por seu alter ego Dona Hermínia, vendeu cerca de 22 milhões de ingressos. O terceiro longa ostenta atualmente o título de maior bilheteria de filme nacional de todos os tempos, com uma renda bruta de R$ 143,9 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são da Folhapress






Você pode gostar