fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Entretenimento

Loucura e isolamento são temas do “Ato da ATA”, série de lives dirigidas por Hugo Rodas

Projeto é composto por cenas individuais e montagem de espetáculo, tudo apresentado às quintas-feiras, de 3 de setembro a 29 de outubro pelo Youtube

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A Agrupação Teatral Amacaca (ATA) apresenta, de 3 de setembro a 29 de outubro o laboratório cênico “Ato da ATA”, com cenas apresentadas pelo elenco todas as quintas-feiras, às 21 horas,  pelo canal do Youtube do grupo (bit.ly/amacaca). As lives fazem parte do projeto ATA Virtual, desenvolvido durante a quarentena pelo diretor Hugo Rodas e pelos atores Abaetê Queiroz, André Araújo, Camila Guerra, Dani Neri, Iano Fazio, Juliana Drummond, Pedro Tupã, Rodrigo Lélis e Rosanna Viegas.

A cada live, um laboratório cênico será compartilhado com o público ao vivo pelo canal, sendo que no dia 29 de outubro, é apresentada o resultado do processo no espetáculo “Poema Confinado”. As cenas têm inspiração nas adversidades impostas pela pandemia de Covid-19. A angústia causada pelo contexto social norteia a criação do “Ato da ATA”.

Para encontrar uma linha estética aplicável às lives, o grupo se valeu de ideias que já vinham sendo trabalhadas desde 2017. “Nosso palco agora é a câmera do celular!  A pandemia acentuou a dramaturgia que a gente vinha construindo desde 2017, quando começamos a pensar em cenas individuais, como se cada um tivesse num quadrado. Apuramos a ideia e trabalhamos elementos como a loucura, a crise e o isolamento, que têm tudo a ver com esse momento”, detalha a atriz Camila Guerra.

O trabalho de criar um novo formato de dramaturgia após seis décadas de carreira, ao contrário de ser angustiante, foi impulsionador, revela o diretor Hugo Rodas. “Estou aprendendo como tudo mundo. Isso me excita! Estou cada vez mais convencido de como é bom estar mais perto de outro tipo de técnica, de outro tipo de trabalho, de outro jeito de ver as coisas. Isso que é absolutamente novo e está me fazendo muito bem. É uma nova forma de sentir, de ver, de estar”, diz.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O desafio criativo da ATA para o projeto passou também pela falta de contato físico do elenco e por terem que lidar com a ausência de plateia presencialmente, como no teatro.  “Nosso público agora é mediado pela câmera! E a nossa sorte é que o Hugo Rodas pensa muito imageticamente. E pensa, sobretudo, nas possibilidades do corpo”, completa Camila.

Atividades “ATA Virtual”

Além das lives, o projeto “ATA Virtual” tem na programação, que segue até dezembro,  uma série de oficinas artísticas nomeada “Atados”, ministradas de 4 a 30 de novembro com inscrições pelo Sympla, que serão abertas a partir de 20 de outubro. Outra proposta apresentada virtualmente pelo grupo de 5 de novembro a 17 de dezembro é o “Desata na Rede”, um passeio pelo repertório d’Amacaca, que mostra cenas de espetáculos da ATA comentadas pelos atores por meio de lives no Instagram (@agrupacaoteatralamacaca). As lives são sempre às quintas-feiras, às 21 horas. O encerramento do projeto vem em grande estilo com um bate-papo entre os diretores Zé Celso Martinez Corrêa e Hugo Rodas.  O projeto é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC-DF).

 

SERVIÇO

“Ato da ATA” (Laboratório Cênico), às quintas-feiras, de 3 de setembro a 22 de outubro, sempre às 21 horas

Lives pelo Youtube da ATA (bit.ly/amacaca)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Classificação indicativa: 14 anos

“Espetáculo Poema Confinado”, quinta-feira, 29 de outubro, às 21 horas

Live pelo  Youtube da ATA (bit.ly/amacaca)

Classificação indicativa: 14 anos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade