Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Literatura

36ª Feira do Livro de Brasília registra público de 86 mil pessoas nos 10 dias de realização do evento

“O Quadradinho, o Quadrinho e a Leitura… Sempre em Frente” foi o tema da edição de 2022

Foto|Divulgação

A Feira do Livro de Brasília (FeLiB) encerrou a sua 36ª edição no último domingo, 26, com número de visitantes superior ao estimado pelos organizadores. Circularam pelos pavilhões da “Cidade da Leitura”, 86 mil pessoas nos 10 dias de realização do evento no Complexo Cultural da República, na Esplanada dos Ministérios, que conferiram além de uma mostra qualificada de produtos editoriais apresentada por expositores locais e nacionais, uma vasta e diversificada programação composta por palestras, rodas de leitura, apresentações culturais e ações educativas.

Sob o tema “O Quadradinho, o Quadrinho e a Leitura… Sempre em Frente”, a FeLiB 2022 homenageou o ilustrador e escritor Roger Mello – os traços e as artes do homenageado compuseram a cenografia do evento – e o poeta, artista visual e ex-diretor da Biblioteca Nacional, Antônio Miranda, patrono deste ano. E entre as muitas novidades apresentadas nesta edição, se destacaram os espaços “Sesc Vitrine Literária” e “Quadradinho + Autoral”.

Esta 36ª edição contou com três grandes eixos de curadoria que passam pelas diferentes relações com a leitura, no âmbito familiar, escolar e criativo-autoral. As histórias em quadrinhos, os encontros com autores, as contações de histórias, as atividades artísticas para bebês e crianças e as oficinas arte-educativas terão destaque na programação. Outra novidade foi o espaço FeLiB Sem Limites orientado para propagar ações e dar destaque às pessoas com deficiência, ampliando as medidas de acessibilidade do evento. A Mostra Editorial FeLiB, composta por editores, distribuidores, livreiros e demais representantes da cadeia produtiva, ofereceu ao público leitor, uma grande variedade de produtos editoriais locais e nacionais. As esquinas do Pavilhão FeLiB foram ativadas com espaços especiais como a Casa do Cordel e o Espaço do Autor. Tais ambientes abrigarão mostras de xilogravuras e de HQs, além de sessões de autógrafos e de lançamentos literários.

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa, o DETRAN (Departamento de Trânsito-DF) e o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), contaram com estruturas próprias. A SECEC foi homenageada por meio do projeto “Mala do Livro”. O DETRAN converteu a FeLiB em uma cidade orientada para promover a conscientização e a educação para o trânsito e o IPHAN ofereceu ao público uma programação inédita de educação patrimonial. O SENAC esteve presente por meio do Território SENAC composto por quatro carretas com ativações e oficinas de informática, gastronomia, beleza e moda. Já o SESC se fezpresente por meio do espaço Vitrine Literária, ambiente destinado a receber atividades artísticas, contações de histórias e oficinas formativas.

A 36ª Feira do Livro de Brasília foi uma realização do IPCB – Instituto de Produção Socioeducativo e Cultural Brasileiro.

Realização do Fomento:
Secretaria de Turismo do DF

Apoio:
Secretaria de Cultura do DF – Secretaria de Educação do DF

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Parceiro Institucional:
Câmara do Livro do DF

Parceria:
DETRAN-DF – Fecomercio DF – FTD Educação – HPlus – Iphan – SESC – Senac – Sindieventos DF – Universidade de Brasília (UnB)








Você pode gostar