Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Eventos

Escola Carnavalesca abre seu barracão no Setor Comercial Sul

O Distrito Federal ganha um espaço permanente para “carnavalizar o cotidiano” e movimentar a economia criativa do carnaval o ano todo

O Distrito Federal ganha um espaço permanente para “carnavalizar o cotidiano” e movimentar a economia criativa do carnaval o ano todo Foto/Reprodução

A Escola Carnavalesca nasce para ser um espaço de fortalecimento da cultura do carnaval do Distrito Federal como tema de política pública. A experiência nos tem mostrado: Brasília precisa de seu próprio Carnaval. 

Um Carnaval que realize a  profecia de Glauber Rocha: “Brasília é a nossa Eldorado. É a possibilidade que os brasileiros tinham  de criar eles mesmos alguma coisa.”, ou seja, um Carnaval que dê vazão ao nosso sincretismo cultural. 

Um Carnaval em que o país se sinta representado, de norte a sul. Das escolas de samba, aos blocos  de Olinda. Da tradição dos bate-bolas aos blocos do centro de São Paulo. Da folia do Amazonas aos Pampas. Precisamos de nossas próprias fanfarras e baterias. Precisamos pensar a curto, médio e  longo prazo.

Para Felipe Velloso, diretor da Escola Carnavalesca, o projeto é um “ativo simbólico fundamental para um movimento carnavalesco que vem crescendo, é a oportunidade de pensar o carnaval com quem já faz ao longo de muitos anos”. A intenção, então, é fornecer subsídios e ferramentas para fortalecer esses agentes que incidem territorialmente, potencializando a capacidade de mobilização e construção de projetos culturais, desenvolvendo habilidades para planejamento das atividades carnavalescas e para captação e mobilização de recursos.

Foto/Reprodução

A partir da identificação de que o carnaval movimenta segmentos importantes da economia produtiva, a ideia é fomentá-lo o ano todo com atividades formativas permanentes, seminários, cursos, ensaios e outras idealizações culturais. Em uma das estratégias, um palco itinerante vai percorrer as Regiões Administrativas para estimular a troca de experiências entre espaços carnavalescos e a levar a cultura do carnaval para a população.

A Escola se insere na dinâmica da construção dos últimos anos da Plataforma “Setor Carnavalesco Sul”, que abrange a criação de vínculos, acolhimento e acompanhamento com pessoas em situação de vulnerabilidade; a realização de festejos (sendo o Carnaval o maior deles); a produção de palestras; a captação de recursos e a criação de pactos pela transformação de um território que almejamos lograr como a Cidade Sentimental. Neste sentido, a criação de uma dinâmica carnavalesca local surge como  equipamento de mitigação à gentrificação.

Este projeto será lançado com programação durante cinco dias, de 31.05 a 05.06. A Escola Carnavalesca é realizada pelo Instituto Cultural e Social No Setor, tem apoio da Administração Regional do Plano Piloto e fomento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Foto/Reprodução

Programação de lançamento:

  • No Setor Convida sobre “O Carnaval como Linguagem”

31/05/2022 – Terça-feira

19h30

Transmissão ao vivo pelo Youtube do No Setor

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

> Luiza Martins Costa – Baque Mulher 

> Ian Viana de Souza Rocha – Setor Carnavalesco Sul

> Pablo Feitosa – Suvaco da Asa

> Mediação: Bruna Sensêve (Escola Carnavalesca)

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
  • No Setor Convida sobre “O Carnaval como instrumento de ocupação dos Espaços Públicos e da garantia do Direito à Cidade”

01/06/2022 – Quarta-feira

19h30

Transmissão ao vivo pelo Youtube do No Setor

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

> Silmara Vieira da Silva – BrCidades

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

> Mãe Baiana de Oyá – Líder dos povos e comunidades tradicionais de matrizes africanas e afro-brasileiras

> Tico Magalhães – Orquestra Alada Trovão da Mata

> Mediação: Nathalia de Mello Faria (Escola Carnavalesca)

  • No Setor Convida sobre “Carnaval sem assédio, racismo e homofobia”

02/06/2022 – Quinta-feira

19h30

Transmissão ao vivo pelo Youtube do No Setor

> Letícia Helena – Folia com Respeito

> Ruth Venceremos – Distrito Drag

> Mary Gambiarra – Distrito Drag

> Luciana Lobato – Conspiração Libertina

> Mediação: Lara Oberdá (Escola Carnavalesca)

  • Solenidade de lançamento da Escola Carnavalesca

03/06/2022 – Sexta-feira

19h

Instituto Cultural e Social No Setor (SCS, qd 05, Bloco C, Edifício José Haje, sobreloja)

> Presença de autoridades que apoiam e fomentam o projeto

> Atração cultural: Roda de Batuqueiros Amadores

  • Atividades formativas

04/06/2022 – Sábado

9h às 17h 

Instituto Cultural e Social No Setor (SCS, qd 05, Bloco C, Edifício José Haje, sobreloja)

> Apresentação do diagnóstico de carnaval “Brasília Cidade Sentimental”, workshop com agentes carnavalescos e construção da linha política sobre a manifestação cultural.

17h30

Praça Marielle Franco (SCS, qd 01)

 > Roda de Conversa: O papel do Estado no Fortalecimento e Difusão do Carnaval de Rua.

  • Feira Carnavalesca No Setor

05/06/2022 – Domingo

10h às 17h

Galeria dos Estados

> Rodas de conversa e debates sobre o carnaval de 2023

> Oficinas e brincadeiras carnavalescas

> Fanfarras e maracatus

> e muito mais!!!

Serviço:

Lançamento da Escola Carnavalesca

> De 31.05 a 05.06

> Em vários espaços do Setor Comercial Sul

> Entrada gratuita

> Classificação indicativa livre








Você pode gostar